quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Como seria viver em Mercúrio?

Mercúrio - o planeta mais próximo do Sol
Tem um belo vídeo no final. Não deixe de ver!


Para nos situarmos em relação a este planeta:

1. Mercúrio é o menor planeta do Sistema Solar. É apenas um pouco maior do que a nossa Lua, e é menor do que Titã, lua de Saturno, e Ganimedes, lua de Júpiter. Seu diâmetro é de aproximadamente 4.880km.

2. Tem as maiores flutuações de temperatura entre todos os planetas. Durante o dia, o calor chega a 450ºC; à noite, pode bater em 170ºC negativos. 

3. Gira em torno do Sol mais depressa do que qualquer outro planeta. Em sua órbita elíptica, aproxima-se até 47 milhões de quilômetros do Sol e se afasta no máximo 70 milhões de quilômetros. Seu ano (órbita completa em torno do Sol) é de apenas 88 dias terrestres.

4. Apesar de estar tão perto do Sol, há chances de haver gelo em seus pólos e no interior de crateras. Meteoritos e cometas poderiam ter levado a água até lá.


5. Seu núcleo de ferro ocupa cerca de 75% do raio do planeta. É proporcionalmente gigantesco, e os cientistas não têm certeza de como um núcleo tão grande se formou.

6. Sua superfície tem sido regularmente fotografada pela sonda Messenger da NASA desde 2011, possibilitando o mapeamento completo de sua superfície. O vídeo no final do post foi baseado nessas informações.


7. O planeta tem uma atmosfera finíssima e "caudas", que são fluxos de partículas que se desprendem de sua superfície. Sua origem é desconhecida.


Uma visão belíssima e colorida do planeta mais interno
do Sistema Solar

Sobre a possível colonização:


Pontos negativos:

1. Condições ambientais extremas.
2. Mudanças bruscas de temperatura.
3. Como Mercúrio não tem atmosfera (ao menos uma que mereça esse nome), sua superfície fica completamente exposta a impactos de objetos cósmicos - um risco tremendo.
4. Terremotos intensos. O planeta não tem placas tectônicas, mas a proximidade do Sol causa violento efeito de maré em seu solo.

Pontos positivos:

1. Existência de água nos pólos e crateras.
2. O planeta é similar à Lua, o que permitiria o uso de estratégias já testada para pousos e decolagens.
3. Riqueza de recursos minerais.
4. Baixa gravidade (38% da gravidade terrestre), o que permitiria o deslocamento de grandes quantidades de matéria-prima.
5. Proximidade do Sol, o que forneceria uma quantidade imensa de energia limpa.


Conclusão:


Precisaremos de recursos tecnológicos bem maiores do que os atuais para estabelecer uma base nesse planeta, mas, teoricamente, seria mais fácil se estabelecer lá do que nos asteroides ou nas grandes luas dos planetas exteriores por um motivo muito simples: Mercúrio fica bem mais perto! Sua abundância em energia e em recursos minerais o torna um planetinha bastante promissor em termos de colonização.



fontes: site Galeria do Meteorito, Megacurioso, Ciência Online, Canaltech (by Universe Today)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos seu comentário, foi lido com carinho! Volte sempre!