quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Maravilhas do espaço: obra de arte cósmica

Há 1.700 anos, uma grande estrela explodiu, criando algo que, visto da nossa perspectiva, é uma maravilha cósmica: o binômio pulsar-nebulosa denominado "Mão de Deus".

Imagem com raios-X de baixa energia
O pulsar, uma estrela de nêutrons que gira em torno do seu eixo emitindo quantidades fabulosas de radiação, é o que restou da estrela. Na imagem, aparece como o ponto luminoso no "pulso". Tem apenas 18 km de diâmetro. Para comparar, a Terra tem 12.742 km de diâmetro. Nosso Sol tem 1.391.400 km, ou seja, o pulsar é um nanico cósmico perto dele.

A nebulosa, gerada junto com o pulsar quando a estrela explodiu, tem 150 anos-luz de extensão e, vista pelo Observatório Espacial Chandra, assemelha-se a uma gigantesca mão. A imagem azul é o desenho feito por raios-X de baixa energia. A parte vermelha, na ponta dos dedos da mão, é outra nuvem de gás.

Imagem com raios-X de alta energia
Recentemente, uma nova foto desta região do espaço foi tirada pelo NuSTAR, um telescópio que registra raios-X de alta energia. A imagem ficou ainda mais impressionante e a semelhança, ainda mais incrível.

Observação: essa nebulosa tem o aspecto de mão apenas se vista de nossa localização no espaço. Ou seja, se for vista de qualquer outro ponto, de qualquer outro ângulo, certamente parecerá algo bem diferente.

Fontes: sites de astronomia diversos, em especial AstroPT.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos seu comentário, foi lido com carinho! Volte sempre!