quinta-feira, 25 de agosto de 2016

AQUECE 5 - Senhor de Krilin

Olá, tripulação!


***  CONTINUA O AQUECE ***

Até o final da Bienal, postarei aqui um quote de Talismãs por dia, sempre às 19 horas. Generosos quotes!
(As novidades da Bienal serão via Facebook ou Instagram)


*** Lembrando que, na Bienal, estarei no estande M69 durante o evento todo, com minha turma de "monstrinhos"! ***

Breve "remember" de alguns fatos de Linhagens, claro que com acréscimos. Como sempre!

– O que Krilin teve a ver com toda essa confusão? Disso, você pode falar?
Os olhos cor de krilin de Peter faiscaram e ele respondeu, duro:
– Não sei quanto vai dar pra falar, Aron. Espero que tio Henry saiba. Por enquanto, tratem de ficar longe daquele lugar! Qual é, o que foi?!
– A única coisa que nos disseram foi para ficar longe de Krilin. E é meio... incrível... ouvir você dizendo a mesma coisa, se nem falou com eles.
– Se liberarem o que aconteceu lá, você não vai achar nada incrível.
Slara sinalizou a chegada de Henry, que se transportou para a sala determinada por Miqi. Grande parte da ala adulta estava lá, incluindo-se os Senhores das demais Casas de Tarilian. Os que faltavam transportaram-se em seguida.
 A última recomendação de Robert, antes de Henry sair de Merine, foi para que, ao menos daquela vez, Henry limitasse as explicações ao combinado. Henry assentiu. Era confusão demais em tempo de menos, e até ele concordava em repassar apenas o essencial; o "essencial", no entanto, era uma quantidade enorme de novas informações...
– Dessa vez – disse Henry aos Senhores – não é uma conversa com vocês e outra com seus filhos. As informações são para todos.
– Não acredito que Robert não mandou informações específicas para nós! – protestou Meriel.
– Ele pretendeu mandar, mas eu o convenci de que todos precisam saber o que aconteceu. Chamem seus filhos.
– Henry...!
– Todos juntos – repetiu o kreganiano.
A turma jovem, já resmungando por se ver mais uma vez excluída, nem acreditou quando foi chamada para a reunião. Vieram bem rápido.
– Nossos filhos também, Henry? – perguntou Lormon, Senhor da Casa tariliana de Carilar.
– Todos.
Os jovens herdeiros das Casas de Tarilian se transportaram também. A sala ficou lotada.


PETER ESTAVA TENSO e impaciente, mas se mantinha calado. Henry esperou o último chegar para perguntar a ele:
– Como você está?
– Como já disse a tio Miqi, estou de físico amassado, mente meio recuperada e precisando demais saber o que aconteceu pra Merine estar bloqueada desse jeito! O senhor é que vai explicar, mesmo sobre Merine?
– Robert me deu instruções a respeito do que dizer. Sobre Merine, e sobre Krilin também. Sigo as instruções dele?
Por um momento, Peter se surpreendeu com a pergunta. Logo compreendeu que não deveria ter se surpreendido. Era o Senhor de Krilin, agora. E, em assuntos de sua Casa (ou protoCasa), sua autoridade era absoluta.
Os demais ficaram apenas com a surpresa, sem compreender o motivo da pergunta.
– Segue. – O rapaz indicou os adultos. – Pela cara deles, ainda não sabem.
– Paul adiantou algumas informações, mas não todas. Esperou a liberação de Merine.
– Ok, tio Henry, vá em frente.
Todos se entreolharam, preocupados com o que a conversa cifrada poderia significar.
A primeira parte do relato de Henry iniciou na interferência de Peter com a tentativa de suicídio de Peggy, a fuga da garota, os ferimentos de Peter, Peter no Vale de Krilin com a Matriarca, Coração de Krilin...
Nessa parte, os jovens ficaram estupefatos; os adultos, não, mostrando que aquilo fazia parte das informações fornecidas por Paul. Então Merine sabia onde ficava o Coração de Krilin, a raiz da krilin sempreverde?!
... Peggy frequentando o lugar anos antes de ser afastada do grupo e a visão mental da Matriarca Eris, informando que Peggy era a herdeira de numerosas Linhagens terráqueas dadas como desaparecidas. Sua habilidade de alteração, que tantos problemas trazia ao grupo, era inestimável por ser capaz de despertar as habilidades de Senhores em potencial, como acontecera com Rip e Su.
Aí o choque foi geral. Visão mental?! Peggy, inestimável?! Rip e Su, Senhores?!
Peggy havia sido examinada e sua habilidade de alteração estava sob controle, de modo que estavam liberados do confinamento em Merine. Peggy, por sua vez, passaria a contar com a proteção das Casas de Tarilian. A Matriarca Eris era também Matriarca de Krilin, mas havia precisado fugir de Krilin para assumir compromisso com o doutor Moriser. Agora, Krilin havia determinado Peter como seu novo Senhor.
Os olhares convergiram para Peter, que não parecia nada feliz com a honraria.
– Acredito que Herdeiro de Krilin seria mais adequado – observou Donal de Rostimor, o embaixador de Tarilian na Terra e também Senhor da Casa de Lintel.
– Eu não sou Herdeiro de Krilin. Sou Senhor. Do ponto de vista de Linhagem, Krilin ignorou mamãe e tia Rael. A sucessão passou direto da adrina para mim.


E Peter não parece nada feliz com isto, como podem perceber. Amanhã, quote especial: o comecinho de Talismãs! Comecinho de verdade, não o "Era Uma Vez" que vocês já conhecem. É uma boa comemoração para o início da Bienal, não acham?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos seu comentário, foi lido com carinho! Volte sempre!