terça-feira, 28 de outubro de 2014

A todos os amigos, parceiros e colegas



Desculpem minha pouca frequência aqui e no perfil do Facebook. Estive com uma série de problemas familiares, profissionais e de saúde, todos de certa gravidade, e todos numa interessante conspiração de aparecerem juntos. Agora estão em vias de solução, mas, enquanto eles me fizeram companhia constante, a filosofia era a da Dori: continue a nadar, continue a nadar, continue a nadar...


Com o apoio da família e amigos, continuei nadando. Agora (até que enfim!) estou recuperando a leveza ao nadar.
A vida não decepcionou, só se ficou bem mais hard.
Acho que passei de fase...
Há muitos possíveis novos parceiros esperando resposta; desculpem a demora. Logo retornarei todos os contatos.

Aos amigos e parceiros que veem o quanto tudo está parado, logo teremos novidades sobre a segunda edição de Cisne e sobre o que era para ser um pequeno spin-off da série e cresceu até se tornar um livro: O Olho do Feiticeiro, uma história que se passa cinco décadas antes de Cisne.

E, neste tumulto todo, especiais agradecimentos a Fabrícia, da página A Galega e seus Livros, que manteve a página de Uma Geração. Todas as decisões. funcionando, e Thais Turesso, a amiga de todos os momentos do blog Viaje na Leitura!

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Cisne - resenha!

E cá estão os tradicionais golfinhos das resenhas de Cisne!
Com algum atraso, venho trazer a vocês a simpática resenha da Bruna, aliás, Daya!

O blog é o Daya's Clew, e o Cisne mereceu a honrosa classificação de 5 corações! E olhem, está difícil escolher uma frase preferida... Então, optei pela frase com a qual a resenha inicia. Sintam só que jeitinho gostoso de escrever! Resenha completa, pra vocês conferirem, neste link!

Para falar sobre Cisne, acho que a melhor maneira de se começar é com: uau! Sim. Esse é o início perfeito. Foi mais do que um quentinho no coração para mim, muito mais. Era como se eu estivesse lendo a mim mesma, como se alguém tivesse pegado todas as coisas que mais gosto, batido no liquidificador e me servido. É lógico que quando eu provei esse shake maravilhoso eu gritei: UIA!

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Maravilhas do Mar: basket star


A basket star (estrela-cesto) é uma das mais lindas e incríveis estrelas do mar que já vi, nas minhas andanças por assuntos marinhos! Tem um vídeo lá no final, com a bichinha se mexendo. Sensacional!



É um animal de águas profundas, e seu principal alimento é o zooplâncton, que captura com os minúsculos ganchos presentes em seus incontáveis braços.


Em forma de cestinha!


Seu nome - estrela-cesto - vem de sua aparência em repouso, quando ela enrodilha todos os seus braços e fica com a forma de uma cestinha. No mar, ela só se move na hora de se alimentar. Mas, quando é eventual e raramente pescada, deve se mover de puro pânico.




Outra característica interessante: se os seus braços são quebrados ou arrancados por predadores, crescem novamente!




Ah, sim. Nome científico dela: Gorgonocephalus eucnemis 

Essa basket star foi pescada. Espero que tenham jogado de volta pro mar...



E, neste link, tem mais um vídeo, com narração e tudo. Muito legal também! Mostra a basket star se movendo dentro d'água, no seu ambiente.

Fonte: http://ocientista.com/criatura-bizarra-e-misteriosa-e-capturada-em-singapura/#prettyPhoto
           http://oceantoday.noaa.gov/creaturesofthedeep_basketstar/

domingo, 19 de outubro de 2014

Um visitante chegando do espaço profundo

O visitante é o cometa Siding Spring e aparece na foto abaixo, que foi feita hoje, dia 19 de outubro, pelo astrônomo amador Rolando Ligustri (Austrália) algumas horas antes do encontro entre o cometa (seta branca) e Marte (vermelho, grande e bonito, parecendo uma estrela). 
Cometa simpático e esverdeado com jeito de quem
vai bater em cheio em Marte.
É claro que não vai chegar nem perto!
A beleza da imagem me encantou, e fui procurar um pouquinho mais sobre este cometa.

O Siding Spring foi descoberto no ano passado a partir do observatório australiano Siding Spring, e é um cometa que faz sua primeira passagem pelo interior do Sistema Solar, vindo da Nuvem de Oort. Pra quem não sabe, a Nuvem de Oort é o "depósito" gelado de cometas que fica nos confins exteriores do Sistema Solar. O cometa Siding Spring vai se exibir durante algum tempo para astrônomos e seus telescópios, e depois retorna à sua viagem espaço afora, só voltando ao interior do Sistema Solar em um milhão de anos ou mais.
Trajetória do cometa no seu passeio pelas proximidades do Sol.

sábado, 18 de outubro de 2014

Granizo é para os fracos. Aqui, cai gelo em pilhas!

Fazia muito tempo que não tínhamos granizo em Porto Alegre. São Pedro, o padroeiro das chuvas e do Rio Grande do Sul, resolveu tirar a diferença na noite do dia 15 para o dia 16. Acordamos de madrugada assustados com o metralhar das pedras, que foi mesmo impressionante! Aliás, este post está saindo só hoje porque, desde o dia 15, a internet esteve primeiro louca e depois desaparecida.

Deixo abaixo algumas fotos para terem ideia do que foi!
Pra iniciar arrasando, 15 cm de gelo
em pleno centro de Porto Alegre!

O mesmo gelo, resultado de pilhas de granizo,
de outro ângulo
"Pedrinhas" pra ninguém botar defeito!
Imagina isso metralhando o telhado da gente!

Bela foto. Pobres plantas. Meu jardim sofreu...


Claro que a chuva veio junto.
No Sudeste, falta água. Aqui, sobra!

Uma de nossas ruas principais transformada em rio









domingo, 12 de outubro de 2014

Cisne - Segunda Edição

A vontade é de soltar foguetes, porque finalmente terminei a última revisão da última versão da diagramação! Agora é só passar todas as marcações do texto impresso (sim, revisei meu monstrinho impresso, como manda a boa técnica!) para o PDF e remeter para Aline Benitez, a valente diagramadora das 724 páginas de Cisne - segunda edição!

E finalmente, também, o cérebro pode se dedicar a outros assuntos, tais como o livro 3 - Talismãs, e também o spin-off quase concluído O Olho do Feiticeiro.

Pretendia colocar aqui a nova capa de Cisne, mas o arquivo está em PSD e, quando salvei em JPEG, a cor ficou esquisita e estourada. :(

Então, deixo aqui a capa da Amazon, que é bem próxima da capa da edição impressa. E também a capa de O Olho do Feiticeiro, que ficou muito show!



sexta-feira, 10 de outubro de 2014

FLIC - Feira Literária de Congonhas - MG


Foi com enorme satisfação que participei da 1a. Feira de Literatura de Congonhas - MG. A FLIC foi organizada pela Prefeitura de Congonhas e pela Biblioteca Pública Municipal Djalma Andrade, com visível capricho e cuidado! Coloquei apenas duas fotos aqui; se quiser ver o álbum completo, está neste link.

Nosso dia de conversar com o pessoal de Congonhas (escritoras Janaina Rico, Valentine Cirano e Eleonor Hertzog) foi na terça-feira, dia 7 de outubro. O tema do bate-papo foi Literatura Nacional e suas dificuldades. E nossa plateia foi excelente, para uma noite de meio de semana! Diante de nós, ouvindo, perguntando e participando, entre muitos outros, estava uma pessoa que me chamou atenção: uma veterana professora de Português, cujo nome infelizmente não recordo. Eu respeito professoras de Português. Profundamente! Em especial quando, durante a conversa, percebe-se o quanto ela influenciou e estimulou seus alunos. Como soubemos? Ora, na plateia, estavam também veteranas alunas desta professora!


É muito estimulante ver a quantidade de feiras e semanas literárias que surgem em todo o país. Mostra um interesse crescente na literatura e autores nacionais. Abre novas perspectivas para todos: leitores, autores, editoras, livrarias e todos mais que fazem parte do encadeamento ideia-que-surge-no-escritor até o produto final, que não é o livro, e sim a leitura do livro, a ideia-que-chega-ao-leitor!

Afinal...

Um livro fechado é só um bloco de papel!


segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Em BH. Quer dizer, em Confins, o que não é a mesma coisa...

Estou em Belo Horizonte, depois de um tranquilo voo de  duas horas. E daí a gente logo relembra porque o aeroporto de Confins chama Confins... É porque fica nos confins dos confins! Tarde da noite, estrada sem movimento, e mesmo assim foram quarenta minutos para chegar a BH!  Geeeente, esse aeroporto é longe demais!!!

Mas cheguei! Sugestão: quando vierem pra cá, procurem direto o ônibus executivo. Táxi é inviável e o ônibus é ótimo!


Foto de Confins que catei no Google
Gostaria de ampliar, mas o iPad se recusa...

domingo, 5 de outubro de 2014

Feira Literária de Congonhas - MG

Onze e tanto da noite, e meus neurônios tentam desesperadamente se organizar para eu não esquecer nada, porque o programa é meio diferente para os próximos dias... 

Saio amanhã de manhã para o trabalho, almoço, resolvo assuntos no começo da tarde e, às sete e meia, sai meu voo para Belo Horizonte (a mala sai comigo de casa, de manhã cedo. Já viram, né?). Na terça-feira, estarei às cinco horas para um bate-papo sobre literatura nacional na Feira Literária de Congonhas (FLIC) - link - tentei encontrar um link direto para informações da FLIC, mas não encontrei. No final da feira, volto para Belo Horizonte. Meu voo de retorno a Porto Alegre é na quarta de manhã bem cedo, quando o marido me pega no aeroporto e me despeja direto no trabalho...

Nunca tinha ido a um evento assim, no meio da semana, espremido entre dias de trabalho! Vamos ver como isso funciona. Espero que direitinho!

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Passando pra informar...!

Estou aqui pra uma passadinha rápida. Não quero que pensem que sumi, desisti, me mudei pra Pasárgada sem internet!

Atividades da escritora:

1. Revisar a última diagramação de Cisne, segunda edição. 
Para qualquer pessoa normal, isso seria verificar se não há linhas viúvas, órfãs ou de alguma forma abandonadas no final e no começo das páginas; verificar se tudo está certinho nos cabeçalhos; conferir as últimas correções solicitadas.
Em "eleonorês", que é um idioma híbrido de TOC literário com alguma coisa mais maníaca por detalhes do que TOC (sim, isso existe. Se chama Eleonor Revisando Livro), significa RELER O LIVRO TODO, PALAVRA POR PALAVRA, COM UMA REGUINHA EM BAIXO DA LINHA PRA NADA ESCAPAR. E aí eu me amaldiçoo por ter escrito um treco tão enorme, e acabo rindo com meus próprios personagens... Acho que preciso de tratamento.

Enfim, estou na página 75 da minha revisão neurótica, o que equivale a mais ou menos 10% de Cisne. Descobri as delícias dos coisiquinhas adesivos de marcar páginas e texto.
Amanhã, a programação é trabalho na capa. Quer dizer, a filha vai trabalhar na capa enquanto eu cuido do neto...


2. Revisar Talismãs, que já está mais do que atrasado.
Essa revisão desencantou. Está rendendo bem. Há um texto em particular que me deu muito serviço, resumindo a História de Crialelar. Caso você não lembre/não saiba, Crialelar é a cidadela submarina da raça Criale, os tritões e sereias. Curioso? Esse é o link pra dar uma espiada no Dropbox. De certa forma, é um generoso quote de Talismãs.

3. No estoque mental, para entrarem em processamento assim que os dois itens acima estiverem resolvidos:
3.1. O Olho do Feiticeiro, um spin-off que acontece cerca de dez anos antes da fundação de Champ-Bleux;
3.2. Swan, versão em inglês do Cisne que aguarda minha atenção.

Glicínia florida. Com sorte, teremos carruíras nas casinhas!





Glicínia dando show
Ah, sim. Nos intervalos, tem trabalho regular, casa, marido, filhos, neto, jardim, gatos, cachorros... Não dá pra se queixar de tédio!
Neto esbanjando simpatia e molecagem!
Dez meses de aprendizado intenso!