domingo, 29 de junho de 2014

Explosão de estrela maior do que o Sol

A seta indica a supernova que foi localizada poucas horas após sua explosão

As estrelas de Wolf-Rayet são gigantes cósmicos com massa 20 vezes maior do que a do Sol, e temperatura cinco vezes maior. São raras e difíceis de localizar; então, não se sabe muito sobre elas. 

Agora, no entanto, os cientistas conseguiram pela primeira vez a confirmação de que uma estrela deste tipo, localizada a 360 milhões de anos-luz de distância da Terra, tornou-se uma supernova. 

Pesquisadores israelenses conseguiram detectar a supernova poucas horas depois de sua explosão. Acionaram então telescópios terrestres e espaciais para acompanhar o evento, acompanhando o evento quase desde o seu início. Estas observações estão fornecendo informações valiosas sobre a vida e morte de estrelas tipo Wolf-Rayet.

Curiosidade: esse tipo de estrelas, que são a fase final da vida de algumas estrelas supermassivas, enriquecem as galáxias com os elementos químicos pesados que, mais tarde, tornam-se blocos de construção dos planetas.

Todas as estrelas fundem átomos de hidrogênio para criar hélio (são os dois elementos químicos mais simples e mais leves). Quando o hidrogênio se esgota, as estrelas supermassivas têm gravidade suficiente para continuar fundindo elementos ainda mais pesados, como carbono, oxigênio, sódio, magnésio e assim por diante, até seu núcleo se transformar em ferro.

Quando o núcleo é grande demais, uma grande explosão acontece, liberando uma quantidade tremenda de energia, que rasga a estrela e lança seus restos violentamente para o espaço. É a supernova!

Artigo original: link.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Mais algumas leituras!

Isso está ficando cada vez mais complicado e empilhado, o monte de livros lidos a serem comentados só aumenta! Já não sei mais a ordem em que foram lidos, nem quando; portanto, vamos que vamos, mas de forma resumida dessa vez:


1. Youkai - Roxane Norris - Editora Literata, 301 páginas.
Mais uma vez, uma disputa entre Deus e o diabo, envolvendo anjos, demônios (ou youkais, sua versão japonesa) e, claro, humanos. Roxane, no entanto, tem uma visão bastante particular de todas essas entidades... Não vou falar do enredo. Está na sinopse, está em diversas resenhas, todas elas elogiosas! O que eu tenho a dizer? Que Youkai é uma leitura diferente, rápida e por vezes muito tensa, feita de sentimentos e olhares, muitos olhares chocolate ou azuis!

2. Azar o Seu - Carol Sabar - Editora Jangada, 367 páginas.
Foi o primeiro livro da Carol que li. Divertidíssimo! O que você faria se estivesse numa mega maré de azar, ficasse presa em um congestionamento e então começasse a voar bala para todo o lado, em uma disputa entre bandidos? Bia, a protagonista, se enfia embaixo do carro com um completo desconhecido (ou ao menos ela pensa que é desconhecido) e faz um daqueles desabafos do tipo que alguém só faz quando pensa que vai morrer em seguida. É claro que o desconhecido é um velho conhecido, e é a partir daí que a história se desenrola. Leitura para um fôlego só, deliciosa como só um bom chick-lit pode ser!

3 e 4. Annástria e o Príncipe dos Deuses e Annástria e os Sete Escolhidos - Selène D'Aquitaine - Editora Ícone, total de 798 páginas nos dois volumes. 
Mais um tanto de fantasia nacional. Fui atraída pela capa dos dois livros, muito diferentes do habitual. Os livros falam da dimensão de Annástria, que está em perigo, e o perigo a Annástria pode se alastrar para todas as outras dimensões. Tudo isso é desencadeado por Satine, a deusa das trevas, e pode ser impedido apenas por um príncipe especial, cuja vida é perturbada pela vilã desde o início. A história de um livro é sequência da outra, sendo o livro dois bastante mais tenso, até pesado. 

5. O Senhor da Luz - A Saga de Datahriun - Graciele Ruiz, Editora Novo Século, 317 páginas.
Fantasia, é claro! E esta se passa "a milhares e milhares de anos-luz do planeta Terra localiza-se Drânia, uma clássica galáxia espiral situada na constelação Ampardalis do hemisfério celestial sul, muito provavelmente desconhecida pelos humanos". Foi uma maneira muito rápida de conseguir minha atenção, confesso! Conhecemos o mundo de Datahriun, suas lendas, seus clãs e a rivalidade entre eles. E conhecemos Lícia, a protagonista alada (e ser alada não é incomum em Datahriun) que foi investida de uma grande responsabilidade pelo seu avô. Acompanhamos Lícia, suas aventuras e desventuras, seus novos e encantadores amigos, assim como seu amadurecimento no decorrer do livro, que é apenas o início de uma história que promete muito!

Certo, foram cinco hoje. Tem mais. E nem cheguei perto dos e-books lidos ainda!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Malévola


Anteontem, dia 23, meu marido e eu fomos finalmente assistir Malévola. Dei a mim mesma essas 48 horas antes de comentar o filme para controlar a vontade de falar demais e encher vocês de spoilers!

*** TURMA QUE ESCREVE FANTASIA: se quiser, pule direto para o final do post! Tem recado específico para o nosso time... ***

Tinha do filme apenas a ideia geral - uma releitura de A Bela Adormecida, agora do ponto de vista da vilã - até que uma amiga (obrigada, Martha!) divulgou um post com a análise psicanalítica do filme. Não havia aviso algum de que o post contaria o filme inteiro, que é o que acontece; no entanto, se houvesse, minha curiosidade faria com que eu lesse da mesma forma, uma vez que spoilers não fazem diferença quando o enredo é realmente bom. Portanto, estão avisados: o post é excelente, principalmente se você for da área de Medicina e/ou Psicologia, mas conta o filme todinho! O link é este. Lido o post, fiquei ainda mais curiosa a respeito do filme, e fui para o cinema bem ansiosa e cheia de expectativas.

Resumindo: depois de ver Malévola, não há mais como ver A Bela Adormecida da mesma forma! O filme é sensacional, um daqueles que vai se tornar cult, se é que já não é.

Passei por diversos links e posts antes de escrever o meu, e olhem, não há falta de opiniões sobre o filme! Há aqueles que, como eu, adoraram. Há os que acharam monótono. Há quem considere que muitos pontos poderiam ter sido melhor explorados. 

Há, principalmente, uma pilha de gente dizendo que o filme se sustenta na interpretação de Angelina Jolie, que é, sem dúvida, uma Malévola cheia de personalidade e extremamente convincente.

Minha opinião sobre quem diz que o filme se sustenta na interpretação de Angelina Jolie: o truque de um grande ator é se entregar ao seu personagem, e é isso que Angelina faz, quando se entrega à Malévola. É Malévola, sua personalidade, sua história e seu amadurecimento que brilham no filme. Não há Jolie. Há Malévola. Isso caracteriza Jolie como uma atriz estupenda, e Malévola como uma personagem carismática e poderosa. 

(Outra situação em que isso aconteceu foi com a entrega de Heath Ledger ao Coringa. Estou convicta de que foi o Coringa quem matou seu ator. Há personagens que são fortes e loucos demais para um ator se entregar assim. Malévola é forte, mas não é louca.)

Entre os posts que visitei, separei para vocês:

1. A Misandria de Malévola - link
Não faz mal aprender palavras novas, e misandria foi a palavra da vez, rsrs! Achei o post interessante, com uma visão bem masculina (e muitas vezes machista) do filme. Coloca o filme numa perspectiva feminino x masculino, mas acho que não é o caso. Tudo bem, o bandido é homem, mas alguém precisa ser o bandido da história. Para mim, o filme focou mais em Moors (reino das fadas, de paz e felicidade) x Humanidade (apresentada em suas piores facetas de ganância, violência e estupidez, que são concentradas nos representantes da Humanidade, os reis). Paz, felicidade e prosperidade num reino bem do lado do reino humano? É completamente óbvio que os humanos vão se meter por lá, e que, se entrarem, vão destruir tudo no pretexto de conquistar. Isso não tem a ver com homens e mulheres. Tem a ver com a mentalidade, critérios e valores. O texto linkado acima tem alguns spoilers, mas nada de contar o filme todo (se bem que, para bons entendedores, meia palavra basta). Outra coisa: vale a pena ler os comentários, o pessoal se entusiasmou e há algumas boas discussões! Umas desnecessárias, tudo bem, mas há outras bem divertidas.

2. Cabine Literária - link
É um post que fala mais do filme em si, e o crítico esperava mais do filme. Mas gostei do post, por isso estou acrescentando aqui, para quem quiser ver. É uma visão diferente da minha.

*** TIME QUE ESCREVE FANTASIA ***

Em uma frase: não deixem de assistir esse filme, de jeito nenhum! Nossos mundos fantásticos e mágicos tendem a seguir uma mesma "versão", que é a versão A Bela Adormecida do enredo. Malévola é uma visão fabulosa do que acontece quando se sai do óbvio, abordando ângulos mais inusitados e inesperados de um enredo. Pra escritor de fantasia, é aula! Não foi ver ainda? Vai lá. Depressa! Pode gostar ou não gostar, isso fica com você; mas que é filme pra ver e aprender, ah, isso é! Aliás, se faz tempo que viu A Bela Adormecida versão clássica, ou se não lembra bem dos detalhes, olhe A Bela Adormecida antes. O forte da "aula de enredo" é a comparação entre as duas histórias, e de como tudo pode ser mudado, bastando mudar a perspectiva!




domingo, 22 de junho de 2014

Hangout - Eu Leio Brasil

Na sexta-feira, dia 20, tive a grande satisfação de ser a convidada do hangout do Eu Leio Brasil, com Janaina Rico e Landulfo Almeida. Estava um pouco nervosa no começo, mas correu tudo bem. Também, com entrevistadores desses, não tem como dar errado! E fiquei satisfetíssima com tanta gente acompanhando, comentando, fazendo perguntas! Obrigado, pessoal, de coração!

Parte pessoal: por causa do reflexo do monitor nos óculos, precisei tirá-los. Míope sem óculos = olhos apertados. Luz nos olhos = olhos mais apertados ainda. Resultado: parece que fiz toda a entrevista de olhos fechados, rsrs! Quando alguém me perguntar por que saio sempre de olhos fechados em fotografias, mando olhar este vídeo, direto!

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Só uma música pra vocês...

Tocando em frente - Almir Sater
Não preciso dizer nada. 
A música diz demais...

Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte
Mais feliz, quem sabe
Só levo a certeza
De que muito pouco sei
Ou nada sei
Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs
É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir
Penso que cumprir a vida
Seja simplesmente
Compreender a marcha
E ir tocando em frente
Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou
Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs
É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir
Todo mundo ama um dia
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora
Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz
Conhecer as matas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs
É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir
Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais
Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Mais uma dançarina do mar

Oi! Fiz um post sobre a bailarina-espanhola (link), onde tem várias informações sobre o bichinho. Esse é mais um vídeo que achei, e a dançarina está tão animada que tive que compartilhar com vocês!


domingo, 15 de junho de 2014

Reestruturação

Sras. e srs. parceiros: 

Gatinho sorridente voltando à ativa

Apesar do aparente silêncio, o trabalho segue intenso aqui.

O blog está prestes a sofrer uma remodelação importante, o que me levou a conferir diversas informações nele fornecidas. Entre estas, os links das resenhas de Cisne. Durante este ano, alguns blogs desapareceram, outros estão abertos apenas para convidados e, em outros, apenas a resenha desapareceu. Estes links foram excluídos da lista de resenhas e os respectivos blogs foram excluídos da aba de parcerias.

Da mesma forma, foram excluídos da aba de parceiros os blogs que receberam Cisne há mais de um ano e não o resenharam.

Se houve alguma troca de nome/endereço de blog, ou de link da resenha, peço que me avisem para que eu possa fazer as devidas correções.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Que tal um pouco de literatura por aqui?

Porque tem mais post sobre maravilha disso ou daquilo do que assuntos de livros! 

Desculpem o aparente sumiço da minha versão escritora, gente. O neto toma tempo, os bordados para o neto tomam tempo (vó é assim mesmo, ora essa!), costas travadas que doem um horror e deixam a gente caminhando feito Robocop atrapalham demais projetos literários! As costas já destravaram, estão ok agora. 

Então, me deixem contar: a Thais Turesso, amiga e assessora, me convidou a entrar numa coletânea de contos para o Dia dos Namorados. Uma ideia apareceu e eu comecei a escrever... Mas, como tudo que escrevo, o que era para ser um conto virou um texto que já está com mais de 5.000 palavras e longe de ficar pronto. Aí a Thais disse que até fulano e beltrano já tinham escrito seus contos, e eu fiquei mordida. Apareceu uma ideia súbita e completa, achei bem legal e escrevi numa sentada só. Para minha enorme surpresa, ficou curtinho! A Thais foi minha beta, e a Carla, a revisora. Obrigada a ambas pela disponibilidade!

O título é do conto é

FAZER OU NÃO FAZER?

e é minha primeira tentativa num texto sem fantasia. 
A capa é esta, que a filha fez rapidinho pra mim.
Publiquei o conto no Widbook, até para ver como as coisas funcionam por lá. Não conhecem? Parece bem interessante, é parecido com o Wattpad.
O link do conto é este aqui. O da coletânea, onde tem muitos contos bem interessantes (inclusive um da Thais, estreando como escritora!) é este. Leiam e me digam o que acharam! 


sexta-feira, 6 de junho de 2014

Tem alguma coisa estranha acontecendo por aí...

Sei que vocês devem ter visto um ou mais de um dos vídeos abaixo, mas, sei lá... Todos juntos me dão a curiosa sensação de que tem algo estranho acontecendo (ou sendo finalmente percebido por nós, obtusos seres humanos) no mundo à nossa volta!

Uma calopsita (ao menos eu acho que é uma) dando de comer a um cachorro:



Cisnes dando de comer a carpas. Eles deveriam comer as carpas, até onde sei!



E a famosa gorila que se comportou como, bem... Como uma criatura que respeita um filhote, mesmo sendo de outra raça!



E aí eu me pergunto: o que esses animais devem estar achando da nossa "Humanidade"?


quarta-feira, 4 de junho de 2014

Polvo imitador

E aqui estou eu de novo dizendo que, quando penso que já vi tudo, vem a  Mãe Natureza e me espanta mais uma vez. Nem sei como cheguei nesse vídeo mais abaixo. Só sei que me encantei com o bicho!

Trata-se de um polvo (e polvos, por si sós, já são animais muito interessantes, que mudam de cor, aprendem a usar instrumentos, brincam de gelatina para passar por fendas minúsculas e são muito inteligentes) IMITADOR. Animais que se camuflam com o ambiente são comuns. Animais que fingem ser outros, nem tanto. E animais que, como esse amigo aí abaixo, escolhem qual animal quer fingir, bem, são um espanto completo!

Ele vive nos mares da Indonésia, seu nome científico é Thaumoctopos mimicus e só foi descoberto em 1998, decerto porque tapeou os pesquisadores até então, que olhavam para ele e pensavam que ele era outro bicho. Na lista de disfarces de que esse polvo é capaz, estão serpentes marinhas (ele entra numa toca e deixa só dois tentáculos listrados e ondulantes para fora, com toda a cara de cobra), peixe-leão (um peixe venenosíssimo que ele imita espalhando seus tentáculos para os lados ao nadar), linguado (um peixe que nada rente ao fundo; o polvo junta todos os seus tentáculos e nada igual), anêmonas, raias, águas-vivas, concha, caranguejo gigante e até camarões! A lista de personagens que ele é capaz de caracterizar chega a quinze, no total. A habilidade do bicho é tanta que ele escolhe seu disfarce dependendo do ataque que está sofrendo, de modo a parecer o predador do seu atacante.

Se me contassem, eu duvidava. Mas o vídeo aí confirma que o polvo imitador é mesmo um mestre do disfarce! O segundo vídeo mostra um polvo explorador dando uma voltinha voluntária fora d'água, decerto para impressionar os barulhentos turistas que o filmaram.



segunda-feira, 2 de junho de 2014

Vídeo genial!

Para a turma que gosta de espaço, esse vídeo é sensacional! Vale a pena olhar tanto pelas informações de espaço que fornece, quanto pela demonstração do que a tecnologia já é capaz!


domingo, 1 de junho de 2014

Galáxias incomuns e lindas

Como já disse várias vezes, sou apaixonada por espaço. Então, ao encontrar essas galáxias tão incríveis, não podia deixar de compartilhar com vocês! 

1. Objeto de Hoag (observem que essa não é nem mesmo chamada de "galáxia", de tão estranha que é). 
Está localizada na constelação de Serpente, a 600 milhões de anos-luz da Terra. Um anel quase perfeito de estrelas azuis, jovens e massivas, circunda o núcleo amarelado de estrelas mais antigas. Possui 120.000 anos-luz de diâmetro, o que a torna um pouco maior do que a Via Láctea. Há diversas teorias a respeito de como o Objeto de Hoag (Hoag é o astrônomo que o descobriu, em 1950) se formou, mas nenhuma delas consegue responder satisfatoriamente à pergunta básica: como isso conseguiu acontecer?
Curiosidade: observe que há outra galáxia com a mesma forma rara no espaço vazio superior da Hoag.

2. Galáxia Sombrero (NGC 4594 - parece nome de nave da Frota Estelar, rsrs)
Esta fica na constelação de Virgem, a 28 milhões de anos-luz da Terra. 
Consiste em um núcleo brilhante rodeado por um disco achatado de gás e poeira, com a forma de um chapéu mexicano, ou seja, um sombrero. Foi a primeira galáxia catalogada como dois-em-um, sendo ao mesmo tempo uma galáxia elíptica e espiral, uma "dentro" da outra.
A parte azul, central, é a galáxia elíptica original.
A parte vermelha é o disco que se formou mais tarde.
A melhor teoria para sua formação é a de que, quando seu núcleo já estava formado, a galáxia foi inundada por nuvens de gás espacial, que entraram em órbita em torno do centro da galáxia até formar o disco achatado. De qualquer jeito, é linda.

3. Galáxia Cata-vento do Sul (M83)
É uma das mais brilhantes do céu, podendo ser vista de binóculos na constelação de Hydra. Fica a 15 milhões de anos-luz da Terra e seu nome veio dos seus incríveis braços em espiral. Foi descoberta há 250 anos, mas só muito mais tarde verificou-se que era uma galáxia, não uma grande nuvem de gás. A riqueza de regiões avermelhadas (áreas de formação de estrelas) perto das bordas dos seus espessos braços deu origem ao seu nome mais poético: Galáxia dos Mil Rubis. Apesar de todas as belezas do post de hoje, essa é a minha preferida!

4. Galáxia Olho Negro (NGC 4826)
Galáxia espiral que fica a aproximadamente 17 milhões de anos-luz da Terra, na constelação Cabeleira de Berenice. Seu nome vem de sua incomum aparência, causada por uma faixa escura que se destaca em frente ao núcleo brilhante. Estudos recentes demonstraram que o centro da NGC 4826 gira para um lado, e seus braços, para o lado oposto; como resultado, na área de "atrito", onde estrelas e gás colidem, há extensa formação estelar ativa, com estrelas azuis e quentes, recém-nascidas, em meio a nuvens rosas de hidrogênio formadas pela exposição à luz ultravioleta das estrelas muito jovens.
Acredita-se que a confusão de rotações iniciou quando a galáxia absorveu uma galáxia-satélite há mais de um milhão de anos.


5. Galáxia do Boto
É só olhar para ver o motivo de ela ter recebido o nome...
Na verdade, são duas galáxias: a que desenha o boto (NGC 2936) e a outra, que parece um ovo (NGC 2937). A galáxia que forma o boto era originalmente espiral, como a Via Láctea, mas as enormes forças gravitacionais da galáxia "ovo" distorceram sua forma. O olho do boto é o núcleo da galáxia espiral, e um grande conjunto de jovens estrelas azuis forma o contorno do nariz e da cabeça. Se quiser ver uma foto capaz de belas ampliações, link aqui. Tem uma lupa fantástica!

Bom, espero que tenham gostado! :D