sexta-feira, 25 de abril de 2014

UMA FÁBRICA DE QUOTES!

Conheci a Fabrícia, da página A Galega e seus Livros, por intermédio da Keila Gon. A Keila me recomendou a Fabrícia entusiasticamente, assegurando que ela havia feito quotes maravilhosos de Cores de Outono. Claro que acreditei na Keila. E, mais claro ainda, não me arrependi. 



A Fabrícia leu Cisne, e fez 45 quotes. As imagens estão neste álbum








Depois, leu Linhagens, e fez 53 quotes. As imagens também foram reunidas neste álbum.



Apesar de a Fabrícia (como a maioria de nós) preferir livros físicos, topou ler o spin-off em e-book Breterech, Steve. Já são 19 quotes, que estou reunindo neste álbum. E estou encantada de novo. Não sei como a Fabrícia faz isso, de que jeito ela sabe o que selecionar e aonde cortar. Só sei que leio os quotes e me surpreendo, como se nem tivesse sido eu a escrever o texto... Ela me fez descobrir que posso ser muito melosa e, em outros momentos, malvada demais!


Olho as frases, olho a gravura que ela escolheu, me admiro como ela conseguiu transmitir com a imagem o que tentei passar no texto (parêntese: meus personagens são mais jovens do que os rostos escolhidos pela Fabrícia, mas, como eu disse, ela passa tão bem a postura e caráter de cada um que uns anos a mais não fazem diferença!) e fico MUITO feliz ao ver como tudo fecha com tudo!


Teremos mais imagens de Steve, fiquem de olho. E, para torturar mais um pouquinho...

Como eu disse, Breterech, Steve é mais um esquisito lateral-off do que um spin-off propriamente dito. Ele acontece paralelamente a Talismãs, o terceiro livro da série, embora possa ser lido como short story independente. E mandei para a Fabrícia uma parte de Talismãs, exatamente aquela em que Breterech, Steve acontece. E liberei os quotes... 

Então, gente, logo logo teremos um lote de quotes de Talismãs, by Dengo & Galega!

Ah, você não leu Breterech, Steve ainda? Que pena. E nem Linhagens? Uia, é bom se apressar, porque daqui a pouco tem mais um "monstrinho" na área!

Para encontrá-los na Amazon:
Cisne - link
Linhagens - link
Breterech, Steve - link

quinta-feira, 24 de abril de 2014

MOCHILA LITERÁRIA - CURITIBA

Está pertinho! É neste domingo, dia 27,
 na Manticore Game Store!

Espero encontrar lá todos os amigos de Curitiba e arredores! 

O time de autores é de primeira, e vamos experimentar uma nova forma de conduzir o evento. Nos dividiremos em mesas, cada uma tratando de um assunto: romance, fantasia, sobrenatural... A ideia foi de nossa organizadora, Tâni Falabello. Acho que vai dar muito certo!

Chego em Curitiba na metade da manhã e já estou combinando com as meninas quando e aonde nos encontraremos. Pelo jeito, estaremos cedinho na Manticore para o "aquece"!  \o/  \o/  \o/

terça-feira, 22 de abril de 2014

Resenhas!

Oi, pessoal, boa noite!


Teremos MUITAS novidades em breve e, por enquanto, estou ocupadíssima tratando dessas tais novidades! Mas, para não deixar mais posts pendentes, vamos lá com uma resenha de Linhagens, uma de Breterech, Steve, e mais a participação de Cisne em uma tag!

(tá, os gatinhos não têm nada a ver, mas eu adoro, ok?)

A resenha de Linhagens foi feita pela Amanda, do blog Amanda's Tale, no dia 19 de abril (link). Não vou escolher uma frase preferida na resenha da Amanda; vou apenas dizer que, em uma conversa inbox, a Amanda fez um dos maiores elogios que um escritor pode receber: ela disse que, em determinada cena, eu a fiz chorar. Eu pertenço ao time que chora em determinadas partes de determinadas leituras. Mas passar para o time dos que conseguem fazer chorar, puxa... É emocionante! Se querem saber em qual parte foi, perguntem à Amanda. Eu não vou contar.

A resenha de Breterech, Steve - Unidade 1-5-0 foi feita pela Rebeca, do blog Leitura ao Cubo, no dia 21 de abril (link). É uma resenha completamente... entusiasmada, como tudo que a Rebeca faz! Também não vou escolher frase. Vão lá ver!
(Sempre lembrando que Breterech, Steve está só na Amazon por enquanto!)

E, como eu já disse muitas vezes, não faço comentários em resenhas dos meus livros. Mas adoro quando vocês comentam nos blogs uns dos outros! Leio cada comentário com muito carinho! :D

Finalizando, a participação de Cisne de uma tag em vídeo da Mari Sacramento, do blog Cantinho da Leitura da Mari (link). Cisne normalmente participa das tags na categoria "o maior livro que já li", mas, desta vez, sua categoria foi outra! Obrigada pela lembrança, Mari! E, como não é resenha, lá eu comento. Com muito prazer!

sábado, 19 de abril de 2014

Planeta na constelação de Cisne O_O

"Descoberto planeta potencialmente habitável". Quem me passou a notícia em primeira mão foi Lhaisa Andria, não pela questão astronômica envolvida, mas porque este planeta foi descoberto na constelação de... CISNESei lá. De repente, até as estrelas estão conspirando a favor, rsrs!

Imagem gerada pela NASA do novo planeta

Vocês já devem ter ouvido falar, ou visto por aí. Esse novo planeta está por toda a internet e noticiários.

E sério, gente, como descoberta, esta é incrível! Apesar de a Terra parecer muito grande aos nossos olhos, em escala astronômica nosso planeta não passa de uma poeirinha (tá, tudo bem, é a NOSSA poeirinha, mas é poeirinha do mesmo jeito!). E daí um planeta tão poeirinha quanto o nosso é descoberto a 500 anos-luz do nosso! Fantástico!

O que tem esse planeta de tão diferente? Bem, ele tem o tamanho aproximado da Terra, e sua órbita em torno de sua estrela está na zona de habitabilidade, o que significa que o planeta não é quente nem frio demais. É um planeta rochoso com condições de temperatura e gravidade em que água no estado líquido é possível, e água é essencial para o tipo de vida que conhecemos. 

Com o planeta, não me espantei nem um pouco. Num Universo deste tamanho, é claro que devem existir muitos planetas semelhantes à Terra. O problema sempre foi encontrá-los, porque suas estrelas os ofuscam. O que me espantou de verdade foi saber que nossa tecnologia já tem esse alcance!

Diagrama comparativo do nosso Sistema Solar
com o Sistema Kepler-186


Para os fãs de novidades astronômicas, aqui vão dois links. Link n. 1 é o que a Lhaisa me mandou, com um erro de tamanho astronômico (literalmente) logo na primeira frase. Kepler-186, a estrela em torno da qual o planeta orbita, não fica a 500 milhões de anos-luz da Terra. Fica a 500 anos-luz, o que já é uma distância gigantesca (um ano-luz é a distância percorrida pela luz em um ano, qualquer coisa como sei lá quantos trilhões de quilômetros). As outras informações estão ok. Link n. 2, um excelente (excelente MESMO!) post sobre a descoberta, colocando alguns sensacionalismos na devida proporção. Também tem algumas discussões de bom tamanho nos comentários, para quem gosta... Este post remete ao artigo oficial da NASA (link). Temos também o vídeo feito pela NASA sobre a descoberta e, apesar de ser em inglês, até meu inglês capenga conseguiu entender quase tudo. 



Encerrando...
Que tal dormir num quarto como esse?!
Eu adoraria!





quinta-feira, 17 de abril de 2014

Vendo o mundo como um astronauta

O espaço... A fronteira final!

Essa frase que abria os episódios de Star Trek sempre me fascinou. Foi ela que me levou a voar para fora da Terra e criar mundos na minha mente e nos meus livros. E a imaginação é algo tão poderoso, tão convincente, que chega um momento em que uma parte da gente tem absoluta certeza de que já viveu aquilo.

Eu sinto que uma parte de mim já passeou entre as estrelas (outra parte andou lá pelo fundo do mar, travando relações com atlantes e sereias) e, quando vi este vídeo, foi como rever algo que tinha visto com meus próprios olhos. É lindo.

Deixo com vocês as palavras dos meus personagens (minhas?):

"A primeira instrução de quem vai para o alto espaço é não lutar contra o espaço, e sim aceitar sua enormidade, assim como a insignificância de um bichinho atrevido chamado homem. Lá, a gente se sente sozinho de verdade, pequeno, humilde... e orgulhoso por, mesmo sendo tão pequeno, ter tentado voar até as estrelas."


Não sei como anexar vídeos do Face aqui; então, vai o link. Assistam. Voem também e olhem nossa linda Terra do alto, de bordo da Estação Espacial! 

E pensem se vale a pena tanta briga aqui em baixo...

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Leituras: Intueri e Almakia 2

Bom, seguinte, estou numa tremenda saia justa com minhas leituras, porque é literalmente uma pilha de livros lidos e não comentados. E, apesar de todas as correrias, sempre estou lendo uma coisa ou outra, e daí não comento os recentemente lidos porque não comentei os anteriores, e a tal da pilha só cresce cada vez mais.

Portanto, decidi não deixar a pilha crescer ainda mais! Vamos aos comentários dos livros mais recentes. (os outros já estão esperando mesmo, rsrs!)

No final de semana passado, participei da III Odisseia de Literatura Fantástica aqui em Porto Alegre (sobre a qual também não fiz um post decente). Lá, encontrei Paula Vendramani e Intueri, o segundo volume da série Devoy. Também encontrei Lhaisa Andria com o segundo volume da série Almakia. Li os primeiros volumes das duas séries e adorei, e é claro que comprei ambos. Também esqueci de tirar fotos com ambas autoras. Lindo, não? Vou precisar aprender a tietar direito!

Começando por Intueri, o livro da Paula com sua capa fantasticamente linda. É um livro do mal, principalmente se você conversar com a autora antes. Vai se sentir curioso como eu me senti, e pegar pra ler só um pedacinho. E mais outro pedacinho. E só mais um capítulo. E os ponteiros do relógio não estão nem aí para os seus pedacinhos. E você passou a tarde de domingo todinha no evento (sim, isso foi domingo de noite). E você sabe que precisa acordar cedo pra trabalhar no outro dia. E mesmo assim não consegue largar o tal do livro do mal. Um capítulo engata no outro, você mergulha na história, enxerga os personagens, sua e se abana, e os ponteiros continuam andando. Como tenho um relógio cuco, de tempos em tempos ouvia o grito do bichinho avisando que a madrugada avançava inexoravelmente. E eu sem conseguir tirar o nariz do livro. Resumindo, só larguei Intueri quando terminei, e claro que ela terminou o livro cheia de maldade. Eram quatro da madrugada e eu estava turbinada, cheia de personagens e enredos na cabeça, sem conseguir parar de pensar no livro. Consegui dormir quase na hora de acordar, mas pensei que se trataria de aguentar a manhã, tirar um cochilo depois do almoço e então encarar a tarde sem problemas. 

Só pensei.

Porque cometi a enorme besteira de colocar na bolsa o Almakia 2, da Lhaisa Andria. Só pra dar uma olhadinha nos intervalos do serviço, entende? Para o cansaço não pesar demais. Me agarrei no livro da Lhaisa em cada instante livre do dia: após terminar as consultas (adeus cochilo), na condução (adeus cochilo), durante o almoço mesmo arriscando o livro com o almoço, depois do almoço (adeus sesta), nos intervalos das consultas da tarde (adeus descanso), na condução de novo e, encerrando, na sala de espera do dentista, quando já estava quase no final. Por pouco não disse ao homem pra esperar enquanto eu terminava a leitura, rsrs! Não vou falar da história, personagens e tudo o mais. Só vou falar que o livro dela detonou completamente minhas ideias de descanso. E que não vejo hora de ler o próximo!

Observação: estava tão cansada que puxei uma porta, esqueci de tirar a cara do caminho, sentei a porta na cara, arrumei um corte abaixo do lábio que sangrou um monte, e ainda tive que rir de mim mesma. Foi o típico acidente de criança. Ou de leitora descompensada, rsrs!

Olha eu ali com o cortezinho abaixo da boca!
Ferimento de guerra, puxa!

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Coletânea de resenhas!



Começando por Cisne!


- Resenha e vídeo resenha da Diéssica, do blog Valorize Artistas Nacionais, no dia 6 de abril. Avaliação 5/5, este é o link. Para minha satisfação, Cisne já está na lista dos nacionais preferidos da Diéssica!


- Resenha da Mariana Baptista, do blog Sem Querer me Intrometer, de hoje, dia 10 de abril. Avaliação 4/5, este é o link. A Mariana é mais uma das fãs do Tim. O parágrafo com o qual ela encerra a resenha é um dos meus favoritos, admito! É muito a cara do Tim!

Continuando por Linhagens, que também recebeu uma nova resenha. Foi feita pela Joyce Gadiolli, do blog Entre Páginas e Sonhos. Avaliação 5/5, aqui está o link

Linhagens é o segundo livro da série infanto-juvenil "Uma Geração. Todas as decisões.". Cisne é o primeiro livro [...] e nos apresenta uma fantasia muito bem desenvolvida e explorada, onde cada peça é muito bem encaixada. O que me fez ficar impressionada com a série é o detalhamento da trama. A autora criou um mundo super original e plausível que apesar de ser fictício, poderia ser verdadeiro [...]

E encerrando com a nova resenha de Breterech, Steve feita pela Vivian, do blog Reflexão Literária. Eis o link, e eis uma verdade: as resenhas da Vivian sempre deixam meu ego lá em cima!


sexta-feira, 4 de abril de 2014

Sobre como educar os filhos


Bom, falar de educação de filhos não é exatamente o foco do blog, mas, como Cisne e Linhagens têm histórias baseadas em famílias, bem que se justifica.

Encontrei as duas reportagens no mesmo dia. São tão boas que não podia deixar de compartilhar com vocês.

A primeira fala do modo francês de criar os filhos (link). É altamente recomendada para quem está começando sua fase de mãe/pai. Bem diferente do modo brasileiro de criar filhos, sem dúvida.

A segunda fala da experiência de uma mãe brasileira na Alemanha (link). Como você se sentiria educando seus filhos longe de sua família e suas raízes?

Ambos são leituras para refletir e avaliar sobre o que é criar bem um filho. E, para quem não está nem pensando em ter filhos, nunca é cedo demais para começar a pensar no assunto educação!