sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

BRETERECH, STEVE

Certo, podem começar a catar suas moedinhas!

Na Amazon, disponível para todos os curiosos, ansiosos e demais seguidores da saga, bem aqui neste lindo LINK!




quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Quem pode ler o conto/livro spin-off?


Um monte de gente tem me perguntado se quem leu só Cisne pode ler o conto.

SIM, PODE.

Ele é um "lateral-off" (o nome é invenção minha, claro). Se você leu Cisne, pode encarar o conto tranquilamente. Se leu Cisne e Linhagens, idem. Se não leu nenhum dos dois, pode se aventurar também! Talvez demore um pouquinho mais a se situar no ambiente, mas não vai ter problema algum em entender a história.

Outra pergunta frequente: em que parte da história ele encaixa? Bem, ele encaixa "do lado" do terceiro livro, Talismãs. E, por mais incrível que pareça, pode, sim, ser lido sem conhecer Linhagens! Acreditem na autora, não tem problema e não tem spoilers, também. Tem um monte de surpresas, isso sim! Se, por exemplo, vocês lerem o conto antes de lerem Linhagens, vão aproveitar de maneira bem diferente as partes em que Steve Breterech, o protagonista, aparece.

MAS...

Se quiserem ler Cisne, Linhagens e Talismãs (quando ele for publicado) numa sequência direta, SEM ler o conto, podem também! Mágica? Não... Muita coisa pra contar, isso sim! :D

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

SPIN-OFF? E boa notícia no final...

Estive pesquisando o que é exatamente um spin-off e, pelo que entendi, em literatura é um "filhote" gerado a partir de outra história. Então, meu livro/conto não encaixaria, porque ele não foi gerado a partir de. Ele é parte integrante da história, só que não estava escrito assim, separado do restante. Ele é mais um lateral-off. Como isso não existe, fica provisoriamente catalogado como spin-off, até aparecer uma classificação melhor.

Bem, depois do livro/conto escrito, revisado, revisado, revisado, revisado, revisado, impresso, revisado impresso, passado de volta para o computador e revisado, e, finalmente, impresso de novo, estou no finalzinho da revisão final (que é mesmo a final, juro).

Sobre o título, quem leu Cisne, lembra que, no início de alguns capítulos, vinha, como se fosse uma lista de presenças:

Escola Avançada de Champ-Bleux
Unidade 1-5-0
Breterech, Harmon
Breterech, Steve

Acabei resolvendo usar isso como título, porque, afinal, é da vida de um desses personagens que é contada no livro. No caso, 

Breterech, Steve
Unidade 1-5-0

A sinopse está prontinha:
Uma geração. Todas as decisões. – a estória dos parece, mas não é. Personagens não são o que parecem, situações não são o que parecem, até mundos não são o que parecem!
Convido-os a conhecer um pouco mais da vida de Steve Breterech, quer dizer, Steve de Radamashi, quer dizer, Konrad... Bom, enfim, ele, que é um dos TOP 10 dos parece, mas não é!

E pode ser encontrada neste link do Skoob, aonde o livro já tem seus fãs.

Boa notícias ficam para o final; portanto, aqui está ela: a previsão de lançamento na Amazon é 28 de fevereiro ou primeiro de março. Ou seja, em dois ou três dias vocês poderão matar a curiosidade!

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Ghostbusters

E eis que hoje, inesperadamente, me deparo com esta imagem...

É daquelas coisas que não se espera. Fiquei com os olhos cheios d'água, confesso. Não sei quantas vezes olhei Ghostbusters. É divertido, diferente, inteligente. E, se me perguntassem, eu nem saberia dizer o nome do ator que fazia o Egon, sou pra lá de desligada com nomes de atores. Agora sei: Harold Ramis. Mas logo vou esquecer de novo. O que vai ficar gravado na minha memória é o personagem, um dos meus preferidos.

Ao autor do desenho, meus parabéns pela perfeita harmonia entre traço e mensagem. É raro. Ficou perfeito, pra não esquecer.

E gente, tenho medo de pensar que um dia desses vai ser o Leonard Nimoy... Vou virar um vale de lágrimas.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Bom, gente, seguinte...



Meu filho caçula (23 anos, uns 20cm maior do que eu) embarcou no dia 20 para a Alemanha, onde vai ficar um ano fazendo o TCC de Engenharia da Computação. É ÓBVIO que mamãe aqui está explodindo de orgulho, e é igualmente ÓBVIO que meu cérebro não funciona para mais nada desde o dia 15, pelo menos.

Foi um tremendo sufoco abraçar aquele enorme alemão e saber que o próximo abraço vai ser só daqui a muuuuitos meses. Ainda estou toda engasgada. Engasga até de escrever aqui. Claro que ele já viajou antes, mas nunca pra tão longe, nem por tanto tempo. 

Agora ele já chegou Tubingen, a cidade universitária aonde vai morar. Tinha um amigo brasileiro já esperando lá, e agora o rapaz está se instalando. Hoje de tarde a programação dele é passeio, passar no super e comprar cerveja e depois tem uma festa de despedida dos brasileiros que estão encerrando o estágio e logo voltam pra cá. Diria que se enturmou bem e rápido.

Enfim, tudo isso é pra dizer que o cérebro não desemperrou totalmente ainda. Ainda está mais no modo MÃE do que no modo ESCRITORA.

Então, vou começar a atualizar aqui algo que está bem atrasado, que são minhas leituras. E vou começar pelos autores lá de fora, porque a lista dos cá de dentro é grande.

Ainda em outubro, tenho anotado na lista que li O Príncipe, de Kiera Cass. Foi em e-book, Amazon informa que são 64 páginas. É a visão do príncipe Maxon sobre o início do processo de A Seleção. Li numa pegada só. E, aham, digamos que eu não gostava muito do Maxon antes, e agora gosto menos ainda... Sei que a ideia é ele parecer bastante certinho, mas pra mim pareceu meio bobo demais. Desculpem aí as fãs do moço. E sim, acho que a America fica com ele no final.

Em novembro, nasceu meu neto e não li quase nada. Em dezembro, li só nacionais. Em janeiro, li Os Arquivos Perdidos: Os Esquecidos - Pittacus Lore. E-book também, Amazon igualmente, 73 páginas, outra leitura curtinha que terminou mal tinha começado. Digamos assim: não é uma leitura essencial, mas foi uma leitura gostosa. 

E, depois disso, nem sei mais se foi final de janeiro ou começo de fevereiro, caí de cabeça em A Casa de Hades - Rick Riordan, Editora Intrínseca, 478 páginas. Temos Percy e Annabeth literalmente no quinto dos infernos tentando achar um jeito de cair fora de lá, e o resto da turma tentando fazer sua parte fora do inferno. Achei a parte fora do inferno mais interessante do que a parte de dentro. Do lado de fora, os semideuses passaram por bons apertos, mas saíram deles por suas forças, ou ajudados de longe por seus papais/mamães - isto é, quando estes conseguiam saber o que estavam pensando e a quem precisavam ajudar. Já Percy e Annabeth estavam em um lugar completamente acima de suas forças, e foram ajudados por amigos improváveis... Que eu achei improváveis demais. Quer dizer, se não fosse por uma série de notáveis e incríveis coincidências, os dois não teriam dado dois passos dentro do Tártaro sem acabar a história. Não me importo com coincidências, mas não tantas, por favor... De qualquer forma, tio Rick escreve maravilhosamente, de modo que é sempre uma leitura recomendada para os apreciadores de ação!

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

INFORMANDO AOS CURIOSOS DE PLANTÃO:

Sabem o conto que eu estava custando tanto para terminar? Pois é, descobri o motivo. Estou no finzinho, falta só o epílogo (entendam, falta escrever só isso; depois inicio a neurose das revisões, mas, pelo que vi do texto, nem vou ter muito o que neurotizar), e daí fiz uma estimativa do número total de palavras que o "conto" iria ter. Deu cerca de 27.000. Aí perguntei se alguém sabia se isso era conto ou livro, e a Dani Casquet perguntou quantas páginas dava.

E foi aí que eu quase caí dura.

27.000 palavras divididas pela média de palavras por página do Cisne (300) = 90 páginas! Mas Cisne é um monstro no tamanho também, os outros livros não são do tamanho dele. Ou seja, o "conto" se atira pra qualquer coisa entre 120-150 páginas num livro de tamanho normal. 

De acordo com a profe Janaina Rico, se eu quero chamar de livro, então é livro. Portanto...

... Ok, escrevi um livro, não escrevi um conto. E não sabia o motivo de estar "demorando tanto"...

Logo, logo, vai estar prontinho para ir para as mãos da revisora. Eis aí a capa finalizada para vocês! Motociclista, bola de cristal e coroa, tudo reunido numa capa só. Como será que esses itens se juntam no enredo? Vão imaginando!




quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Como estou sem inspiração pra post, vocês ganham um QUOTE do conto!


Ele se lembrou de Kate menina ainda, cinco anos contra os seus sete, agarrada numa espada maior do que ela porque queria aprender a brigar como os irmãos, e o pai rindo e precisando acalmar sua feroz caçula. Recordou de sua fofa irmãzinha assaltando as roupas de Korel porque queria brincar e a avó a tinha enfiado num vestido cheio de fitas e laços. E houvera aquele dia memorável, é claro. O dia em que ele e Korel resolveram disputar quem era o mais corajoso e, fugindo da vigilância, subiram até o telhado mais alto do palácio para tentar tocar na cúpula que ficava logo acima. Ganhava quem tocasse primeiro no céu, ou seja, na cúpula transparente da cidade submarina de Arimar. Estavam lá em cima, mais preocupados com a altura apavorante do que em tocar a cúpula, quando descobriram a irmã atrás deles. Kate riu deles e, com um cabo de vassoura, cutucou vitoriosamente a cúpula, declarando-se a vencedora da disputa de coragem. A cutucada de Kate disparou os alarmes da cúpula, o que levou pai, mãe, avó, segurança e metade do povo do palácio lá para cima, para retirar os três príncipes da aventura suicida. Levaram um sermão histórico, tiveram certeza de que o pai estava se contendo para não dar uma surra igualmente histórica nos três... E, ao final do sermão, a declaração de Kate, que tinha feito o pai quase arrancar os cabelos e a mãe gemer:
Pois é, mas quem ganhou FUI EU. Meninas são mais espertas do que meninos bobalhões e eu ganhei de vocês dois. Quero só ver se conseguem fazer o que eu fiz, porque EU toquei o céu e vocês nã-ão!
Todos os acessos aos telhados foram lacrados e, por precaução, o pai ainda colocou um guarda em cada um deles.

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Cisne e Linhagens: resenhas!


Depois de vários dias de falta de energia e/ou internet (Porto Alegre está um caos), duas novas resenhas:




Resenha de Cisne, feita pela Amanda, do blog Geek e Pop (link). Avaliação 4/5. Frase preferida:



" É um livro delicioso de se ler, em todas as suas 832 páginas, mesmo sendo grande foi uma leitura que terminou num piscar de olhos e deixou um gostinho de quero mais. " 





Resenha de Linhagens, feita pelo Edu, do blog Leituras do Edu (link). Avaliação 5/5. Frase preferida:






" Linhagens merece não só ficar na minha estante em um local privilegiado, mas merece um pedestal, um lugar para brilhar, porque é o que o livro realmente faz! "

O que dizer depois de duas resenhas tão lindas? Feliz aqui!

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Maravilha (SINISTRA) do mar! O_O


Estava há algum tempo querendo retomar as postagens sobre as Maravilhas do Mar, mas, na correria, acabava adiando. 

Acontece que hoje me deparei com algo tão maravilhoso quanto aterrorizante, e decidi compartilhar com vocês: O DEDO DE GELO DA MORTE! Para os íntimos, brinicle.

Tecnicamente explicando, quando a água salgada entra em contato com a água mais morna da superfície, na Antártica, ela tende a passar para o estado sólido. Devido à sua densidade, que é maior do que a da água do mar, essa salmoura forma uma "estalactite" de gelo (o brinicle) que vai descendo da superfície até o fundo, onde vários animais desavisados, como estrelas e ouriços do mar, são congelados ou soterrados pelo gelo em expansão. 

O vídeo parece efeito especial de ficção científica. É incrível pensar que uma coisa assim acontece MESMO! 

O fenômeno incomum foi filmado pela primeira vez pelos cinegrafistas Hugh Miller e Doug Anderson para a BBC - série Frozen Planet. Eles instalaram câmeras especiais no fundo do mar antártico, em um local de difícil acesso. O processo foi muito rápido: em menos de seis horas, a "estalactite" de gelo se formou, afundou e congelou o chão abaixo de si.

Não deixem de ver o vídeo. DE JEITO NENHUM!




Images: Hugh Miller and Doug Anderson for the BBC One series Frozen Planet
Sources: http://bbc.in/vSgb4B / http://bit.ly/vmPs45



quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Resenha novíssima de Cisne!


golfinho surfista, rsrs

Resenha da Mari, do Cantinho da Leitura da Mari (link)

Frase que mais gostei na resenha:
Incrível! Essa palavra define muito bem o que eu senti enquanto lia Cisne. Fiquei pensando de onde a autora tirou tanta imaginação e criatividade, em uma história muitíssimo bem construída e diferente das histórias que passam pela minha estante. "

E como não gostar de uma frase como esta acima, não é mesmo? Gente, vocês não imaginam como nós, escritores, ficamos felizes ao saber que vocês leram e gostaram dos nossos "filhotes" de papel e tinta!

Mais notícias? Bem, eu tinha me estipulado um prazo para o conto e outro para Talismãs, o terceiro livro. E, como sempre, basta falar a palavra prazo perto de mim para travar tudo. Então, retirei todos os prazos da minha cabeça... Quando o conto e Talismãs estiverem na reta final, eu aviso, podem crer! :)


sábado, 1 de fevereiro de 2014

Oi, pessoal! Eu de volta!


Há alguns dias, compartilhei com vocês diversas partes sequenciais do início do primeiro conto paralelo à série principal. A má notícia é que deu bloqueio e, mesmo sabendo exatamente como tudo deve terminar, estão faltando palavras. Não se preocupem, a falta é temporária, só preciso parar de pensar no assunto. Logo vai estar pronto. A boa notícia é que juntei todos os pedaços num texto único e incluí a capa de brinde - sim, a capa já está prontinha! O que estão fazendo, misturados na capa, um motociclista, uma bola de cristal e uma coroa? Bom, como todas as minhas capas, precisa ler o texto para apreciar devidamente a capa! Este é o link. Fiz o melhor possível. O Dropbox estava meio... teimoso. Pretendia brindar vocês com páginas levemente esverdeadas, mas ele se rebelou. Então, vai em página branca mesmo.

Próxima boa notícia, o que travou no conto, destravou no terceiro livro, Talismãs. Anteontem, passei um pequeno quote dele - um pedacinho que incluí - para a turma que estava prestando atenção ao grupo e se manifestou na primeira hora. Coloquei esse limite de tempo porque, como já disse, a revisão de Talismãs está indo bem, e era com ela que estava ocupada quando larguei a chamada para o quote. Então, para não ser injusta, aqui está o quote que a turma recebeu inbox:

(Observação da autora: querem parar de se preocupar com spoilers?! Se fossem spoilers de verdade, que iriam atrapalhar ou tirar a graça da leitura, eu não largava! Vocês vão cair duros com tudo que é revelado no conto, mas NÃO É SPOILER! É um jeito de vocês aproveitarem mais a estória! Pista: adivinhem de quem o "órfão" Steve Breterech é realmente filho?)

Tá, vamos ao quote de Talismãs agora:

Parte seis... Evitar que Lis assassinasse Tim e Bobby.
Em terra, secaram-se rapidamente, trocando maiôs e calções pelas roupas trazidas nas embalagens impermeáveis. Guardaram tudo nas duas mochilas. Óculos escuros e bonés eram para os gêmeos Melbourne, que chamavam muita atenção. Estavam quase prontos quanto Tim entregou a Lis uma bonita tiara cor-de-rosa com fitas e laços. Lis olhou, sem entender. Aí Tim disse que era para colocar, porque, com a cara de pirralha dela, podia se passar por namorada de Bobby. E Bobby acrescentou que Lis era uma tampinha tão tampinha que, quando ele tivesse dez anos, ia ser maior do que Lis com treze. E foi então que Lis demonstrou que tamanho e nível em Defesa não eram critério quando se tratava de esquartejar irmãos a pedradas, que foi o que ela pretendeu fazer. Tim e Bobby precisaram correr bem depressa para fugir da artilharia enfurecida, porque a pontaria de Lis era a melhor da família. Rindo, os outros irmãos trataram de acalmar a fera, que só acalmou de verdade quando Tim, em um gesto de paz, colocou a tiara de lacinhos por cima do seu boné.
– Pronto! Satisfeita agora?!
Ficou tão ridículo que Lis desatou a rir, encerrando o apedrejamento.


E temos um novo dream cast excelente, agora feito pela Natálie Hecari, do blog Nossos Mundos (link). Sabem, acho que vou começar a montar o meu dream cast me baseando nos dream casts de vocês! Já tenho os meus preferidos inquestionáveis. No cast da Natálie, esses são o Bobby (perfeito!) e a Lis (excelente!) que já haviam aparecido em outros casts. Ela garimpou um Jean fora de série, que entrou na minha lista de favoritos, pensou uma Doris que eu nunca tinha imaginado, e um Henry que também ficou muito bom! Parabéns a todas que já entraram na brincadeira, é maravilhoso ver os rostos que vocês imaginaram (melhor do que eu, muitas vezes!) para os meus personagens! Agora não consigo mais imaginar a Lis com outro rosto que não o de Elle Fanning. 

E posso muito bem imaginar que ela foi uma menininha bem como essa: lindinha e com cara de anjo aprontão! :)