quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Comentando mais três livros


Como eu disse ontem, há mais três livros para serem comentados hoje. São eles:

1. Os Dragões de Titânia - A Queda de César - Renato Rodrigues, Editora Linhas Tortas, 267 páginas.
A Queda de César é o segundo volume de Os Dragões de Titânia. O primeiro (A Batalha de Argos) havia me cativado completamente. O segundo seguiu me encantando! Temos os mesmos personagens do primeiro livro acrescidos de novos amigos e/ou inimigos. É aquela sensação boa de reencontrar velhos conhecidos! Não há como escolher um personagem entre os muitos de Renato, cada um deles construído com capricho. Mas a verdade é que tenho meu preferido: Khosta, o mago. Ele é muito... gente? Muito real? Sei lá. Gosto dele.
 Não vou falar do enredo em si; é um tal de corre pra cá pra salvar um amigo, corre pra lá pra salvar a pele, corre todo mundo pra salvar o Imperador... Gente, nenhum personagem consegue ficar obeso nesta história, de tanto que correm. As surpresas se multiplicam, as reviravoltas às vezes me faziam voltar algumas páginas para conferir se eu tinha perdido alguma coisa ou se os personagens é que estavam de novo fazendo algo totalmente inesperado.
Para quem gosta de magia, aventura, bravura, amizade e lealdade, Dragões de Titânia é um prato cheio de diversão. 
Aviso: pegue o livro apenas se tiver tempo disponível, porque não vai conseguir largar na metade!
Ah, sim: troféu meapaixoneipelacapa ficou com ela!

2. Híbrida - Neblina e Escuridão - Mari Scotti, Editora Novo Século, 359 páginas.
"Por toda a vida, Ellene teve a sensação de ser diferente de seus irmãos e dos moradores de sua vila, pois não adquiriu características de lobisomem como era esperado" - esse é o início da sinopse nada convencional do livro de Mari Scott. Confesso que iniciei a leitura um tanto receosa. Costumo gostar mais das fantasias menos sangrentas, se é que me entendem, e lobisomens sempre significam baldes de sangue pingando do livro. Mas fui lendo. E me envolvendo na história. Os lobisomens não eram bem como os que eu conhecia. De repente, surgiram vampiros. Também não eram como eu conhecia. E a Ellene envolvida com os dois grupos, e eu cada vez mais curiosa para saber como tudo aquilo ia se resolver... Resumindo: mesmo que você, como eu, não seja fã de vampiros e lobisomens, pode ir fundo no livro da Mari. Não vai se arrepender!
Troféu bandida sacana: Heidy, disparado. É a maior peste que encontrei nos muitos livros que tenho lido ultimamente. Ô criaturinha que só tem objetivos - e o mundo que arrede da frente!

3. Terra, Prata e Lua Cheia (O Legado Folclórico, volume II) - Felipe Castilho, Editora Gutenberg, 270 páginas.
E ainda há quem diga que não existem verdadeiras novidades entre os autores brasileiros. Quem diz isso, com certeza não conhece os livros de Felipe Castilho! 
Felipe pegou um garoto de 12 anos, Anderson, e o transformou em seu protagonista. Como tantos garotos de sua idade, Anderson é fã de jogos online. Mas, ao contrário da maioria, no mundo dos games Anderson é uma celebridade, é líder do seu grupo (guilda? Não tenho certeza, rsrs). Querem garoto mais tecnológico e mais voltado para o mundo virtual? Penso que não. Bem, esse garoto é convocado por uma ONG ambientalista que está tentando deter um grande empresário sem escrúpulos. Certo. Até aí, tudo bem. Mas na ONG tem Saci, Caipora, sereia, boto, uma capivara que pensa que é cachorro e uma arara que pensa que é gente, e, vejam só, tem até gente de verdade também! Esse mix funciona? Gente, funciona. E como! O primeiro livro, Ouro, Fogo e Megabytes, foi uma leitura fantástica, que me prendeu do início ao fim. Quando iniciei o segundo volume, já sabia o que ia acontecer: eu não ia largar até terminar! E não deu outra. Agora, em vez de combater uma gigantesca serpente de fogo, Anderson e sua turma estão envolvidos em jogos e disputas de habilidade em uma ilha mágica chamada Anistia. Tudo foge do controle quando o vilão interfere, e Anderson (e muitos outros) passam a tentar defender suas vidas, ao invés de simplesmente vencer um jogo. Amizade, revelações, inimigos perigosos... Mãe D'Água... Lobisomens... O Grande Caipora... É o nosso folclore surgindo em toda a sua riqueza, deixando sempre o gostinho de quero mais. Porque a história continua. Ainda bem! 

Bom, acho que amanhã vou falar de Cisne e Linhagens, pra variar, rsrs!

2 comentários:

  1. Haha gente!! Amei o comentário sobre a Heidy!! E fiquei feliz que gostou da obra. Eu também não gosto de muito sangue não, apesar de serem vampiros e lobisomens auhauauah.

    beijooo Mari Scotti

    ResponderExcluir
  2. Grato pelas belas palavras, amiga, espero que tenha feito uma boa viagem aqui no Rio neste fim de semana! Forte abraço, sucesso e até breve!

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, foi lido com carinho! Volte sempre!