domingo, 10 de novembro de 2013

Páginas de uma História - Lilian Reis



Oi, gente! Estou voltando hoje com uma notícia bonita: tive a enorme satisfação de prefaciar o segundo livro de Lilian Reis, Páginas de uma História, que já está disponível na Amazon (link).


O livro se passa em Porto Alegre e na Serra Gaúcha. O protagonista, Victor, é gaúcho e fala como gaúcho... Resultado, Lilian me pediu para revisar e ajustar nosso modo gaúcho de falar, o que me divertiu demais! Para não mencionar, claro, a beleza de ler um livro antes de seu lançamento. Ou seja, eu já estava muito feliz! :D

No final, para minha surpresa, veio o convite para fazer o prefácio - meu primeiro prefácio, que emoção! E olha que é mais difícil do que eu pensava, rsrs! Transcrevo para vocês aqui abaixo. 

Sugestão? Leiam logo o novo livro da Lilian. Como ela, o livro é um amor!

Conheci Lilian Reis no primeiro evento literário do qual participei e imediatamente me encantei com sua simpatia e simplicidade. Meu encantamento só aumentou após a leitura de seu livro de estreia, Eu, meu pai e meus outros amores. Não leram ainda? Bem, não sei o que estão esperando... Não é um livro. É um doce!
Apesar da distância – Minas Gerais para Lilian e Rio Grande do Sul para mim – a amizade se manteve. Conversamos sobre nossos projetos literários, e Lilian me falou do livro que agora está em suas mãos: Páginas de uma História. Tudo no enredo aconteceria em Porto Alegre ou arredores, Lilian me disse. Então, será que eu, portoalegrense nativa, gostaria de checar se a geografia, costumes e modo de falar gaúcho estavam corretos? A resposta só poderia ser um entusiástico SIM, tanto pela amiga quanto pela rara chance de conhecer uma obra antes do lançamento! Foi assim que, antes de todos, tive Páginas de uma História em mãos, para mais uma vez me deliciar com a criatividade e os personagens de Lilian.
Conforme combinamos, além de devorar entusiasticamente o livro, conferi a geografia (eu escrevo fantasia e estou acostumada a me mover por ambientes imaginários. Lilian, ao contrário, gosta da realidade, e, estudou tão bem Porto Alegre, que, certamente, conhece alguns bairros da minha cidade melhor do que eu!), os costumes, sobre os quais dei umas dicas, e o modo gaúcho de falar. Victor, o protagonista, fala como um legítimo gaúcho de Porto Alegre. Acreditem, aqui a gente fala mesmo desse jeito!
Encerrada essa divertida etapa, fui surpreendida pelo convite de fazer o prefácio do livro e oh!, aí começaram os problemas! Porque ler uma obra e conversar sobre ela com a escritora é uma coisa, mas escrever sobre ela assim, aqui, é MUITO diferente! Fiz e refiz esse texto não sei quantas vezes. Nunca me parecia bom o suficiente. Nunca parecia à altura do livro maravilhoso e fofo que eu tinha acabado de ler! Mas, enfim, vamos lá...
Os personagens de Lilian são vivos, coerentes, repletos de nuances, tão verdadeiros que você, certamente, conhece alguém como eles. A trama é igualmente real: um encadeamento de fatos, situações e consequências que você já viu acontecer à sua volta. O que nos prende, página depois de página rapidamente virada, não é a expectativa por um grand finale fabuloso e inesperado, mas sim a curiosidade e a ansiedade de descobrir como aquelas PESSOAS (sim, pessoas, não personagens!) se desvencilharão das situações em que se colocaram! Mas, acima de tudo, Páginas de uma História é um livro que fala de sentimentos. Sentimentos intensos e delicados, com a suavidade de uma flor e a firmeza de uma rocha. É um livro que fala de amor, confiança, fé. É um livro que fala de Deus, ou melhor, é um livro que fala das diferentes formas através das quais, Deus fala a cada um de nós. Não é um livro que vai mudar sua vida de forma cataclísmica; é uma história doce que vai tocar seu coração e, talvez, mudá-lo com delicadeza – toda a delicadeza que está sempre presente na talentosa escritora que é Lilian Reis.


Um comentário:

Agradecemos seu comentário, foi lido com carinho! Volte sempre!