domingo, 30 de junho de 2013

Linhagens - Apêndice





Alexandra Roblo: integrante da unidade 1-5-0. Olhos negros, cabelos escuros e bem curtos, 16 anos. Não faz amigos com facilidade, prefere viver isolada. Pais astrônomos, falecidos há 14 anos.
Ali Arthur Ramuz: integrante da unidade 1-5-0. Cabelos e olhos negros, estatura 1,94m, 17 anos. Entrou na unidade com atraso, por determinação de Paul, para vigiar Peggy.
Anna Beatrice Tanlai: integrante da unidade 1-5-0. Estatura mediana, simpática, cabelos e olhos castanhos, 15 anos. Filha de Fabrin Tanlai, coordenador de Gemini, a maior base orbital terrestre. Anton Mester: integrante da unidade 1-5-0. Estatura 1,95m, com força física maior ainda do que o esperado para sua estatura avantajada, olhos e cabelos castanhos, 16 anos. Está sob a tutela do doutor Felip Daril há 6 meses. É alienígena, nativo de um planeta externo ao Sistema Solar. No momento, passando por um período de adaptação extremamente difícil. Sua chegada à família Daril foi intermediada por Paul, Regente do Império Atlante.
Ariel: a maior base espacial na rota Terra-Tarilian, próxima ao Sol. Há 3 anos, foi parcialmente destruída em um acidente que causou centenas de vítimas. O motivo do acidente (ainda não esclarecido) é causa de frequentes desentendimentos entre terráqueos e tarilianos.
Astronautas: grupo de 10 tenentes recém-formados da Academia de Espaço que, em uma época de naves gigantescas, criaram naves pequenas e velozes para um ou dois tripulantes, usando-as para desbravar os pontos mais distantes do Sistema Solar. Sua primeira nave, a Pioneira, pilotada pelo então tenente Robert Janson, fez a viagem de ida e volta a Tarilian na metade do tempo das naves convencionais. Suas novas naves estenderam a exploração do espaço até os limites do Sistema Solar. O termo “astronauta” passou a designar somente este tipo especial de homens de espaço, capazes de tolerar as longas viagens e de solucionar qualquer problema técnico surgido durante elas.
Este grupo foi resultado de um dos mais atípicos toques de reunir já registrados. Houve a reunião de mentais terráqueos, Senhores das Casas tarilianas e uma quantidade inesperada e expressiva de herdeiros de Linhagem de mundos exteriores, que estavam em visita à Terra durante o período de ativação do toque. O grupo continua unido e trabalhando em tecnologia de vanguarda, mantendo a vantagem terráquea no espaço e, com isso, retardando um possível conflito armado com Tarilian. Ao saberem que a geração seguinte seria uma geração em evolução, os Senhores dos mundos externos permaneceram na Terra, a fim de qualificar seus herdeiros. Estes filhos, mentais de exceção como seus pais, são a nova geração de astronautas. Nenhum deles sabe de sua origem extraterrestre. Grupo composto pelos majores Robert Janson, Miqi Shin, Reinol Kelei, Ron Senaran, Dranon Col, Augusto Euvoner, Gregor Narvone, Regort Leminari, Scot Molenera, Marco Lil e respectivas famílias.
Augusto Euvoner, astronauta: terráqueo, assumiu compromisso com Meriel, Senhora do mundo de ‘Shasxon. Filha Diana, 15 anos, astronauta.
Aventura: primeira nave tripulada a chegar a Tarilian, 7 anos após sua descoberta. Duração da viagem: 1 ano. A nave foi projetada e supervisionada pelo doutor Leonard Janson, e construída na Base Lunar I (atual Luna, capital pressurizada da Lua). A maior parte de sua equipe era composta por cientistas de Champ-Bleux. Chefe da equipe científica: doutor Jamion Dornor.
Bobby Melbourne (Roberth): 8 anos, louro, olhos verdes, o caçula da família. Louco por sorvete de chocolate e um bocado aprontão também. Aprendeu com os irmãos mais velhos.
Campo energético dispersor: campos de energia invisível que não perturbam a visão, mas impedem a ação de qualquer aparelhagem de visualização à distância.
Carl Janson: psicólogo, fundador da Escola Avançada de Champ-Bleux. Assassinado há dez anos em um atentado juntamente com a filha, doutora Liana Janson, e o genro, doutor Lino Janson.
Casas (no Império, Palácios): estruturas cristalinas de grandes dimensões que possuem força mental própria, funcionando em simbiose com sua Linhagem. São capazes de comunicação mental e agem de acordo com critérios próprios para executar suas funções, sendo que sua atribuição mais básica é proteger e preservar sua Linhagem. Cada Casa responde exclusivamente à sua Linhagem ou, em caso de a Casa ser subordinada à outra, responde de forma parcial à Linhagem da Casa dominante. O ponto focal de seu poder são os Tronos.
Cisne: veleiro solar de grande porte, lar e local de trabalho da família Melbourne. Um dos maiores biolaboratórios (biolabs) de pesquisa oceânica da Terra. Suas velas são coletores solares, abastecendo motores, laboratórios e demais setores do barco.
Conselho Supremo da União Terrestre: órgão governamental máximo da Terra.
Controle Científico Terrestre: subordinado ao Conselho Supremo, administra assuntos ligados à Ciência.
Doutor Orel: biólogo terráqueo encarregado do barco Aurora Boreal. Perdeu esposa e filha no acidente com a base Ariel e, a partir de então, tem aversão a tudo que se relacione a Tarilian. Dois tarilianos foram designados para cumprir estágio a bordo de seu barco, sendo maltratados pelo cientista e sua tripulação. Isto originou um grave impasse diplomático que quase rompeu o programa de Intercâmbio Interplanetário.
Dranon Col, astronauta: Senhor do mundo de Arlora, assumiu compromisso com Adana, terráquea. Filho Ronald (Ronron), 16 anos, astronauta;
Escola Avançada de Champ-Bleux: instituição para formação de cientistas criada há 50 anos pelo doutor Carl Janson. Duração do curso: 10 anos. Exames de ingresso semestrais, abertos a jovens de 13 anos completos a 18 anos incompletos. Critérios de seleção vedados sob sigilo absoluto. Sistema de internato, com saídas nos finais de semana. As classes de estudo, denominadas “unidades”, são decididas por critérios de compatibilidade provenientes dos psicotestes de ingresso. A Escola Avançada está situada nas proximidades da cidade de Champ-Bleux, França. É constituída por pavilhões de moradia, estudo e lazer; possui aeroporto e central de força próprios. Champ-Bleux foi a instituição pioneira no modelo de ensino denominado “Escola Avançada”, permanecendo desde sua fundação como a primeira em qualidade no ranking mundial.
Forças de Defesa: instituição militar e paramilitar encarregada da defesa da Terra. Divide-se em Comandos de Terra, Ar, Mar, Espaço e Segurança.
Françoise Lefreve: integrante da unidade 1-5-0. Morena, olhos esverdeados, 15 anos. Filha do doutor Jacques Lefreve, físico.
Geração em evolução: raro evento mental no qual ocorre um salto evolutivo nas características mentais de uma geração, gerando filhos com habilidades superiores ao normal de sua raça ou Linhagem. Acontece exclusivamente na Terra.
Gregor Narvone, astronauta: terráqueo, assumiu compromisso com Niris, Senhora do Mundo de Eb-Turion. Filho Fabien (Ferrugem), 17 anos, astronauta.
Harmon Breterech: integrante da unidade 1-5-0. Órfão, adotado pela doutora Mada Breterech, renomada física formada por Champ-Bleux. Cabelos e olhos negros, alto, ombros largos, não sorri, 17 anos.
Henry Melbourne: biólogo formado pela Escola Avançada de Champ-Bleux, vive com a família no Cisne. Ele e a esposa Doris são mentais e fazem parte do toque de reunir que congregou os astronautas, dos quais são amigos. Auxiliaram decisivamente na construção da Pioneira. São os Mentores da Aliança Kreganiana, a maior potência espacial conhecida.
Império Atlante: civilização anfíbia que se estende pelos mares da Terra. Seu contato com os habitantes da superfície é impedido pelo bloqueio oceânico. A autoridade máxima é exercida pelo Palácio Imperial de Relana, que tem sob suas ordens as Mansões e os Reinos Independentes. A Mansão mais influente é Moolna. Os Palácios e correspondentes Linhagens dos Reinos Independentes são Sarad, Senira, Pantir, Taixir, Cerna, Durina, Laior e Tornor. Desde o assassinato dos Imperadores, o Império é comandado por Paul, Regente nomeado pelo Imperador antes de sua morte.
Intercâmbio Cultural-Científico Interplanetário: intermedia a troca de tecnologia entre Terra e Tarilian através de estágios de cientistas recém-formados.
Jean Rieve: 17 anos, ruivo (Fogo ou Fogueirinha), repórter do Paris Diário, do qual foi demitido por não concordar em “falar mal de cientistas”.  Atualmente no Cisne, acompanhando a viagem da família Melbourne como único representante da Imprensa terráquea.
Joseph Garder (Joe): integrante da unidade 1-5-0. Cabelos castanhos, olhos verdes, 16 anos. Sua mãe, Karen Guterrai (falecida), foi a segunda pessoa a entrar para a Escola Avançada de Champ-Bleux com 13 anos.
Katelin Graie: integrante da unidade 1-5-0. Cabelos louros com reflexos vermelhos até a cintura, olhos verde-azulados, 16 anos, linda, elegante e carismática. Pais economistas, falecidos.
Leonard Janson: o mais conceituado cientista da Terra. Formado pela Escola Avançada de Champ-Bleux e seu atual diretor. Filho de Carl Janson, fundador de Champ-Bleux. Foi um dos engenheiros responsáveis pela construção da Aventura, primeira nave tripulada a alcançar Tarilian. Foi também o líder da equipe que permaneceu 3 anos em Tarilian, estabelecendo as bases da diplomacia interplanetária. No Império Atlante, os Janson assumem o nome de Linhagem de Moolna. Esta vinculação de identidades é mantida em cuidadoso segredo, sendo conhecida por raras pessoas de fora da família.
Linhagens: dinastias de governantes; via de regra, possuem habilidades mentais superiores à média de sua raça. O título dos integrantes de Linhagem varia conforme o local. Em Tarilian, tomam o nome de Senhores; no Império, Reis ou Lordes; em Kreganian, Mentores.
Lis Melbourne (Lisandra): integrante da unidade 1-5-0. 13 anos, loura, olhos verdes, tipo mignon, chamada de tampinha pelos irmãos (detesta). É uma verdadeira fúria na hora de discutir, fazendo recuar irmãos bem maiores do que ela.
Mar do Diabo: área de perturbações climáticas que afasta intrusos do Palácio de Sarad.
Mar Negro: área de perturbações climáticas que afasta intrusos do Palácio de Senira.
Marco Lil, astronauta: terráqueo, assumiu compromisso com Anah, Senhora do mundo de Zantorian. Dois filhos: Andres, 17 anos, e Adriana (Lita), 16 anos, ambos astronautas.
Mentais: pessoas com habilidades especiais; quando pertencentes a Linhagens, costumam ter de maneira mais intensa as habilidades mentais de sua raça.
Merine: Linhagem que governou Tarilian desde tempos imemoriais. Merine se retirou da administração de Tarilian 10 anos antes do primeiro contato com a Terra. O longo período histórico em que Tarilian foi governado por Merine toma o nome de Tarilian de Merine. Nessa época, o planeta era dividido em seis setores administrativos, cada um governado por uma Linhagem subordinada à Casa de Merine: Casa de Marton, do norte; Casa de Nirice, as florestas; Casa de Carilar, a grande península; Casa de Lintel, as ilhas; Casa de Cantanor, os desertos; Casa de Slara, as terras do meio.
Michele Daril: integrante da unidade 1-5-0. Alta, magra, cabelos lisos e escuros, olhos violáceos, 15 anos. Filha do doutor Felip Daril, presidente da Academia de Espaço.
Miqi Shin, astronauta: terráqueo, assumiu compromisso com a tariliana Shela, Senhora da Casa de Slara. Dois filhos: Aron, 18 anos, permanece na Casa de Slara; Lanever (Vivi), 16 anos, astronauta.
Moolna: Linhagem da mais influente Mansão do Império Atlante. Seu Patriarca, Leonard Janson, é o atual diretor da Escola Avançada de Champ-Bleux.
Pam Melbourne (Pamela): integrante da unidade 1-5-0. 14 anos, loura, cabelos compridos, olhos castanhos, muito gatinha.
Paul: Regente Imperial, príncipe de Senira, tio de Peggy. Na superfície, é encarregado da coordenação do grupo de astronautas.
Peggy Saint-Mont Melbourne: integrante da unidade 1-5-0. 14 anos, cabelos castanhos, olhos incrivelmente azuis. Adotada pela família Melbourne há 2 anos. Sensitiva e transportadora fora do comum, precisou ser afastada de seu grupo de treinamento mental aos 12 anos, passando a viver com os Melbourne desde então. É uma princesa de Senira, embora não saiba disso.
Pioneira: nave que iniciou a Era dos Astronautas. Contrariamente às naves em uso, a Pioneira era uma nave para apenas um tripulante. Em sua viagem inaugural, fez o percurso Terra-Tarilian em apenas 30 dias, a metade do tempo consumido pelas naves convencionais. Seu piloto nesta viagem foi Robert Janson.
Psicoaptidão: característica avaliada por psicotestes. É a junção de “querer fazer” com “ter habilidade para fazer”.
Psicotestes: testes de aptidão altamente específicos.
Regort Leminari, astronauta: Senhor do mundo de Ecrela, assumiu compromisso com Elena, terráquea. Filha Katrin, 17 anos, astronauta.
Reinol Kelei, astronauta: terráqueo, assumiu compromisso com a tariliana Leta, Senhora da Casa de Cantanor. Três filhas: Mira, 18 anos; Leara (Lea), 16 anos, permanecem na Casa de Cantanor. Anetima, 17 anos, astronauta.
Relana: Linhagem mais poderosa do Império Atlante.
Ricardo Veron: integrante da unidade 1-5-0. Cabelos e olhos castanhos, 17 anos. Polido, pouco emotivo, perito em estatística, predileção por Ciências Exatas. Está sob a tutela do doutor Fabrin Tanlai há 2 anos, desde a morte de sua mãe.
Robert Janson, astronauta: líder do grupo de astronautas. Filho de Leonard Janson, desentendeu-se com o pai que pretendia obrigá-lo a ingressar na Escola Avançada de Champ-Bleux. Lorde de Moolna por nascimento, assumiu compromisso com Diure, a herdeira de Merine. Filhos gêmeos: Peter e Loon, 16 anos.
Ron Senaran, astronauta: Senhor do mundo de S.Naran, assumiu compromisso com Carla, terráquea. Dois filhos: Andover (Andy), 17 anos; Démanar (Dam), 15 anos, ambos astronautas.
Sarad: Palácio parcialmente emerso. São os guerreiros do Império.
Scot Molenera, astronauta: terráqueo, casado com Talita, terráquea. Filho Norton (Lata), 17 anos, astronauta.
Senira: Palácio parcialmente emerso. Considerado um dos Palácios mais fracos do Império, sua Linhagem tem habilidades do grupo sensitivo. 
Sergei Janson: integrante da unidade 1-5-0. Esguio, cabelos louro-escuros anelados, olhos azuis, rosto delicado, aspecto afeminado, temperamento tranquilo e avesso a confrontos físicos. 15 anos. Bisneto do fundador e neto do atual diretor, Sergei é o futuro diretor da Escola Avançada de Champ-Bleux.
Steve Breterech: integrante da unidade 1-5-0. Órfão adotado pela doutora Mada Breterech, renomada física formada por Champ-Bleux. Cabelos escuros e olhos claros, alto, extremamente bonito e namorador, 17 anos.
Tarilian: planeta absurdo do ponto de vista matemático e astronômico que permanece sempre do outro lado do Sol. Foi descoberto quando o doutor Jamion Dornor analisou dados anômalos da sonda Sol-Mercúrio I. Após a identificação do novo planeta, sondas localizaram cidades em sua superfície e satélites na atmosfera exterior, confirmando a presença de vida inteligente. A primeira nave tripulada, a Aventura, chegou a Tarilian 7 anos mais tarde. Nesta ocasião, descobriu-se que os tarilianos eram humanos de pele clara, cabelos escuros, orelhas pontiagudas, olhos castanhos ou verdes. Apesar de não se dedicar à exploração espacial, Tarilian apresentava tecnologia assombrosamente desenvolvida. As viagens entre os dois planetas foram facilitadas pela construção de numerosas bases espaciais em pontos estratégicos da rota; o tempo de percurso diminuiu até estabilizar em dois meses. A tecnologia tariliana rapidamente ultrapassou a terráquea e, após alguns anos, Tarilian alcançou indiscutível supremacia no espaço. A Terra reassumiu a primazia no espaço somente com o surgimento dos astronautas, mantendo-a desde então.
Ted Melbourne (Theodore): integrante da unidade 1-5-0. 16 anos, louro, olhos verdes, habitualmente de acordo com seu gêmeo Teo.
Teo Melbourne (Theobald): integrante da unidade 1-5-0. 16 anos, louro, olhos verdes, mestre de tripulação do Cisne por ser o mais velho entre os irmãos. Gêmeo: Ted.
Tian de Carasan: Segundo colocado em Ciências Biológicas das Universidades Reunidas de Tarilian. Atualmente, completando o estágio a bordo do Cisne. Bastante mais sociável do que seu colega Turon.
Tim Melbourne (Thimoty): integrante da unidade 1-5-0. 15 anos, louro, olhos castanhos, a peste sem sossego da família. Sempre sonhou em ser cientista e entrar em Champ-Bleux, arrastou todos os irmãos a fazerem os exames de ingresso juntos. Gêmeo: Tom.
Tom Melbourne (Thomas): integrante da unidade 1-5-0. 15 anos, louro, olhos castanhos, tranquilo e sossegado, contrabalança o tumulto criado por seu gêmeo Tim. É o mais avesso a encrencas da família toda.
Toque de reunir: raro evento mental que reúne grupos de exceção, capazes de mudar a História. Os astronautas se juntaram a partir de um toque de reunir; a unidade 1-5-0 de Champ-Bleux é o ponto focal do próximo.
Turon de Alter: Primeiro colocado em Ciências Biológicas das Universidades Reunidas de Tarilian. Atualmente, completando o estágio a bordo do Cisne.
Unidade 1-5-0: a unidade com a mais alta avaliação global já formada pela Escola Avançada de Champ-Bleux.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Cada um tem seu tempo...

... Mesmo quando, em retrospectiva, isso parece um tanto (completamente?! totalmente?! absolutamente?!) perda de tempo! 

***AVISO: post gigante compensando os dias de silêncio. Está com pressa? Vá direto pro fim. Sugestão? Leia tudo! Se escrevi, foi porque achei importante você saber!***

Mas, enfim, era o tempo que eu estava precisando pra decidir o que fazer. Agora o tal do "tempo" já foi e o que resta a fazer é correr para aproveitar da melhor forma o tempo ainda disponível.

Explicando melhor: como já postado na fanpage do Cisne, a primeira edição de 1500 exemplares já está esgotada. Foi impresso um "rabicho" de 200 exemplares para atender à demanda da distribuidora e da escritora. A Dracaena fez contato para providenciarmos a segunda edição (dei pulos de feliz com a excelente notícia!), e também para informar que havia mudado suas rotinas editoriais, de modo que o Cisne, por seu tamanho avantajado, ficaria ainda mais caro do que o seu valor que já suscita inúmeras reclamações (caí das nuvens). Problema seguinte da segunda edição do Cisne, minha vontade era fazer uma segunda edição revisada, cortando em capítulos menores os monstrões da primeira edição. Isso implica, obviamente, em revisar o Cisne inteiro. Nessa revisão, também estão incluídos itens como travessões ao final dos diálogos e  ○ ○ ○  separando e indicando as quebras de cena. Resumo do parágrafo: perdi o foco, atrapalhei as prioridades, fiquei sem saber o que fazer. Continuo com a Dracaena, que me apoiou tanto e me ofereceu um trabalho de tanta qualidade, além de inúmeras orientações preciosas para quem é (foi?) principiante? Saio da Dracaena? Vou pra onde? Como é que vai ser se eu sair? Faço contato com outra editora? Encaro publicação independente? OMG! Vou? Fico? Conversei (um pouquinho) com alguns (poucos) amigos. Sempre soube que a decisão deveria ser inteiramente minha (e do marido conselheiro) porque as consequências seriam igualmente minhas (e do marido que tem que me aturar nessas horas).

... e o tempo, esse safado, passando silenciosamente... 

Dia 24, segunda-feira, liguei para o Leo, da Dracaena. Conversamos sobre possibilidades e alternativas, que não fechavam com o que eu desejava. Então, calma e pacificamente, depois de um ano de parceria, o Cisne zarpou da Dracaena. Mais uma vez, deixo aqui meus agradecimentos ao Leo e à Fran por terem acreditado e dado uma chance ao meu monstrão de 800 páginas, que ninguém queria nem ver. Obrigada por todo o apoio e orientação que me deram!

O Cisne terá uma segunda edição? Sim, sem dúvida! Revisada, bonitinha, capítulos menores, separadores de cena, travessões ao final das falas dos personagens? Sim, é claro! MAS NÃO AGORA, Ó ESCRITORA TONTA!!! OLHA O FOCO!!! OLHA A BIENAL AÍ!!!

E OLHA O COITADO DO LINHAGENS, QUE FICOU ABANDONADO NO MEIO DO TAL "PRECISO MEU TEMPO"!!!

Dia 24, quando conversei com o Leo, da Dracaena, faltavam 2 meses mais 5 dias para a Bienal. Hoje é dia 26 = 2 meses + 3 dias. Nesses dois dias que passaram, só pra constar, não fiquei me dando tempos nem avaliando minha decisão. Fiz contato com outra editora, e expliquei meu caso: Linhagens precisa estar na Bienal!!! Resposta: prazo apertado, mas dá pra fazer! Qual editora? Bom, ontem falei com o editor e disse que ia contar tudo a vocês, mas ele sugeriu fazer suspense. Como atendo muito a tudo que meus editores orientam, aqui está O SUSPENSE pra vocês. Tenho dito.

Então, são 2 meses + 3 dias para finalizar, diagramar, acabar a capa, providenciar a burocracia, mandar para a gráfica e pegar Linhagens, recém saído do forno, na Bienal do Rio de Janeiro! É para essa empreitada, uma verdadeira CORRIDA MALUCA, que estou convocando vocês, muito especialmente a parte do "vocês" que já leu o Cisne!

Primeiro item da lista: FINALIZAR LINHAGENS! O que falta?, vocês vão me perguntar. Já não estava pronto, puxa?! Sim. E não. 

1. Estava faltando alguma coisa no final. Linhagens foi para dois beta readers. Um deles, Moisés Suhet, do blog A Profecia de Leslienth, sugeriu mudanças no final, enfatizando que precisava ser um final que "deixasse os leitores a fim de matar a escritora!". (Sim, Moisés, estou entregando que o incentivo a um final mais "assassinante" foi teu. Quando quiserem matar alguém, mando atrás de ti, rsrsrs!). No meio dos "tempos", é claro que isso não progrediu. Essa parte é minha. Quando estiver pronta, volta para as mãos do Moisés e da Thaís, que podem, se quiserem e sem spoilers, dizer a vocês o que acharam da modificação. 

2. Outro item a ser escrito é um prefácio, e a esse todos vocês terão acesso, para sugestões. 

3. Terceiro e último item a ser finalizado, um APÊNDICE, também sugestão do Moisés e da Thaís (do blog Viaje na Leitura, também beta reader). É AQUI QUE PRECISO DA AJUDA DE VOCÊS, principalmente de quem já leu o Cisne! Linhagens é uma continuação direta do Cisne, sem preâmbulos ou explicações. Um livro emenda no outro, direto e sem escalas. O apêndice servirá como orientação para quem já leu o Cisne, mas esqueceu de alguns dados e informações. Então, povo, o que não pode faltar no apêndice?! Digam. Sugiram. Façam listas!!!

Prazo para TUDO ISSO estar prontinho nas mãos do editor: dia 30 DE JUNHO. São só 4 DIAS! Portanto, quem quer ajudar, arregace as mangas e vamos nessa!  
 

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Resenha: Café com Leituras!



A resenha que saiu hoje é da Neriana, do blog Café com Leituras! Avaliação 5/5, a resenha inteirinha está aqui. Uma curiosidade: esta não foi uma parceria como as outras. A Neriana foi a pessoa número 300 do "Vão Ler" do Skoob, e por isso ganhou o Cisne. Para minha satisfação, ela é blogueira também!

(Observação: o "Vão Ler" do Skoob está em 385. O felizardo de boa pontaria que for o número 400 leva o Cisne pra casa também!)

Frase preferida da resenha? Não precisei nem procurar. A própria Neriana grifou:

" Me deu muito orgulho ao ler esse livro, e perceber que nossos escritores brasileiros são tão bons ou até melhores que os estrangeiros e nós precisamos valorizá-los por isso. Gostaria de agradecer a Eleonor mais uma vez, embora esse agradecimento seja diferente dos outros, quero agradecer me ter me proporcionado o prazer em ler essa grande aventura, e dizer que estou ansiosamente aguardando o lançamento de "Linhagens", segundo livro da série "Uma geração. Todas as decisões.". Parabéns, o seu livro é um dos melhores que já li e ganhou de mim 5 estrelas no skoob. "

O que dizer? Mais nada, creio eu... Além de MUITO OBRIGADA!
 


domingo, 23 de junho de 2013

Resenhando a resenha: Lua de Sangue






Resenha feita pela Thais, do blog Lua de Sangue, no dia . Avaliação 5/5, resenha completa aqui.





Primeira frase da resenha:
" Os autores nacionais estão subindo no meu conceito literário e agora, mais do que nunca irei ler muito mais livros Nacionais! "

Última frase da resenha:
" Devo lhes dizer que estou bastante ansiosa pela continuação da série. Super recomendado!!! "
 
Frase que mais gostei na resenha:
" Apesar do livro começar com "Era uma vez..." ele não tem nada de clichê, não tem nada de contos de fadas. Eu diria que não li nada que se compare com esse livro. Esse é com certeza um dos meus livros favoritos de 2013! "

A resenha da Thais é curtinha, mas super simpática! Como podem ver, ela gostou bastante do Cisne. A primeira frase da resenha já é do tipo que alegra muito, porque, vejam bem, dizer que o Cisne a entusiasmou a ler outros livros nacionais é um tremendo elogio! Quanto à frase que mais gostei, dispensa comentários, não é? Um dos livros favoritos de 2013? Escritora muito feliz aqui! Obrigada pelo apoio, Thais. Assim que Linhagens estiver em mãos, toda essa turma que está na torcida pela continuação vai receber imediatamente a notícia!


sábado, 22 de junho de 2013

Relatório semanal n. 25


Relatório da semana número 25 
(com alguns rescaldos da semana 24...)

Bom, vamos a isso! Nesses últimos quinze e bagunçados dias, temos duas resenhas novas:

1. Sou Bibliófila, da Delmara, avaliação 5/5, resenha aqui
" Recomendo Cisne para todos aquele que desejam se surpreender. E por experiência própria digo que não se assustem com as 832 páginas, a leitura se desenvolve tão agradavelmente que quando terminei de ler a última página lamentei profundamente o livro não ser maior, leria mais 800 páginas dessa estória maravilhosa."  Por que será que gostei dessa frase, rsrs? 

2. Entre Livros e Afins, do Bruno, avaliação 4/5, resenha aqui.
" Certas cenas no livro são muito bem descritas, e uma coisa eu posso lhe garantir: após a passagem em que o narrador descreve o Veleiro da família Melbourne ou simplesmente o Cisne, a arte da capa passa a ter um brilho que antes estava apagado. Os golfinhos pulando ao lado do Cisne por exemplo, passaram de uma imagem um tanto infantil para algo realmente legal e bem feito aos meus olhos.  " E viva a capa...!

Também tivemos a publicação de 3 entrevistas, coisa que há tempos não acontecia... Por minha culpa, admito. Sou terrível para responder perguntas! Estão nos blogs Coração de Tinta, Geração Leitura e São Tantas Coisas. Quem quiser saber um pouquinho mais sobre mim, é só acessar os links, estão no nome dos blogs.

O grande acontecimento da última semana foi, sem dúvida, a sessão de autógrafos na FNAC. Tudo de bom, cheio de amigos, parentes e leitores! Adorei cada minuto! As fotos estão aqui!    
 

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Um post levezinho e bonitinho: concurso de beleza!

Cortesia da amiga Mallerey Cálgara, autora de Anjo Negro. Eu nem conhecia essa parte artista da Mallerey! É difícil escolher a mais linda!








 



 

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Maravilhas do mar: quando eu penso que já vi de tudo, me aparece um polvo de véu!



Procurando alguma coisa bem exótica para hoje, me deparei com a foto desse bicho que, no primeiro momento, nem identifiquei  como polvo. Precisei ler o texto para entender o bicho.

Mas, enfim, o polvo-véu é uma das criaturas com o maior dismorfismo sexual do mundo: a fêmea pode chegar a 2 metros de comprimento, os machos são minúsculos e alcançam, no máximo, alguns centímetros de comprimento. Elas são 40.000 vezes maiores do que eles! Igualdade sexual, ali, nem pensar...

Seu nome vem da estranha aparência de seus tentáculos (das fêmeas, bem entendido, porque os machos são minúsculos), que são unidos em uma "capa". Esses animais raramente são vistos, já que passam a vida inteira à deriva nos oceanos abertos de regiões quentes do mundo todo. É um animal com um comportamento defensivo incomum: ele arranca os tentáculos de águas-vivas (é imune à sua picada dolorosa) e, quando se encontra com potenciais predadores, usa dos tentáculos da água-viva para se defender.

Os machos têm um terceiro braço especialmente modificado que armazena esperma. Durante o acasalamento, este tentáculo se destaca e se arrasta para o manto da fêmea para fertilizar seus ovos. O macho morre pouco depois do acasalamento. As fêmeas transportam cerca de 100.000 pequenos ovos unidos por uma secreção calcárea em forma de salsicha, que fica na base de seus braços, até a eclosão. Esse carinha aqui abaixo é o macho.
Quando um macho encontra uma fêmea, ele usa todos os meios na tentativa de acasalar, porque é improvável que vá encontrar outra. Por seu tamanho, o macho dessa espécie não tinha sequer sido visto na Natureza até 2003, quando foi fotografado pela primeira vez. 

Esse vídeo está lindíssimo! Vale a pena ver!
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=_TVPYf9Rlhw#!

Fontes:
http://www.anda.jor.br/22/05/2013/polvo-veu-o-raro-animal-cuja-femea-e-40-mil-vezes-maior-que-o-macho
http://hypescience.com/polvo-veu-a-bizarra-criatura-cuja-femea-e-40-000-maior-que-o-macho/
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=664059133620937&set=a.495143527179166.134399.494718970554955&type=1&theater

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Resenha: Entre Livros e Afins


Resenha do Bruno, do blog parceiro Entre Livros e Afins. Avaliação 4/5, a resenha completa está aqui.

Início da resenha do Bruno: "Bom, como de praxe nas resenhas do Cisne, todos começam dizendo que se assustaram com o tamanho do livro, e comigo não foi muito diferente." Qualquer hora dessas, quando eu tiver um tempinho sobrando (sonha com isso, Eleonor!), vou fazer uma avaliação e ver quantas resenhas começaram desse jeito. Estou ficando realmente curiosa com os números envolvidos!

E creio que vou desistir de vez da tal "frase que mais gostei" e vou assumir direto "o parágrafo que mais gostei".
" A história do livro é fantástica! Logo no prólogo a Eleonor nos aborda com um "Era uma vez...", que descreve de uma forma super inteligente nossa queria (ou não tão querida) Terra. O mais impressionante é que, desde que comecei a ler o prólogo, tive consciência de que toda aquela descrição se referia a Terra, porém algo ainda me deixava na dúvida, encabulado. E no fim da página a dúvida cessou. A descrição tratava realmente da Terra."

O prólogo que, no Cisne, toma o nome de Era uma vez..., é bem especial para mim. No texto original, ele não existia. Quando o Cisne foi separado do restante da estória e se tornou um livro independente, como que pediu tanto um prólogo quanto uma conclusão. Era uma vez... é um texto curto, mas foi intensamente trabalhado. Ele é como uma pedra bruta que foi lapidada, polida e aperfeiçoada até exibir todo o brilho que merecia. Teve inúmeras versões e correções até se tornar o que é hoje. A conclusão, ou seja, o último capítulo, também não existia. Todas as informações contidas nele seriam apresentadas de outra forma, mais adiante. E, apesar de ser muito maior do que o Era uma vez... , o capítulo Mundo Uno me deu muito menos trabalho, porque Henry e Doris Melbourne simplesmente pegaram minha mão e saíram escrevendo. O capítulo precisou pouquíssimas correções e não teve nenhuma versão - o que foi publicado é praticamente o que escrevi na primeira vez.

Sobre as críticas do Bruno: sim, os capítulos são enormes, pela vez inúmera+2 me desculpem, não pareciam tão grandes no Word, ficaram gigantescos depois de diagramados, os capítulos de Linhagens são bonitinhos e civilizados. Discurso indireto: a partir de agora, teremos travessões depois das falas como manda o figurino. Personagens em excesso: não tem não, acreditem em mim.  Espaço dos personagens no decorrer da estória: sim, em Linhagens teremos personagens que foram vistos rapidamente no Cisne tomando sua verdadeira proporção. Destaque especial aqui para Peter, o Herdeiro de Merine, irmão honorário de Peggy. Todos aqueles dizem que meus personagens são certinhos demais, preparem-se, porque Peter é uma rebelião ambulante.

Finalmente, sobre a "festa" que não aconteceu... A definição ficou ótima, Bruno, mas eu não tinha como colocar a "festa" no Cisne sem torná-lo um gigante MUITO maior do que ele já é!

Pergunta final: o que tua mãe achou do livro?