quarta-feira, 17 de abril de 2013

Maravilhas do mar: cidade submersa em Yonaguni

Muito bem, vamos trocar o enfoque! Em vez de bichinhos coloridos, esquisitos e desconhecidos, hoje teremos uma legítima e misteriosa cidade submersa.

Preparem-se para a leitura. Temos muitas informações e muitas fotos! Observação: pode parecer brincadeira, mas estas são informações sérias, não invenção da escritora! Para os mais incrédulos e para todos os curiosos, no final do post há um vídeo com imagens da cidade em ruínas.


1. Local: ao sul da ilha de Yonaguni, que é a ilha mais ocidental do Japão. Fica próxima a uma área denominada pelos pescadores de Mar do Dragão, que é a versão japonesa do Triângulo das Bermudas. Ali somem barcos, navios, equipes de pesquisa encarregadas de ver o que está acontecendo... De acordo com a mitologia local, desta região saíam dragões jogando fogo, fumaça e muitas luzes, e voavam para o céu.  

Esta região, muito próxima da cidade submersa, fica alinhada com o Triângulo das Bermudas. Aposto que é só coincidência...

2. Histórico: em 1985, um mergulhador descobriu as estruturas de pedra submersas. Quando as fotos foram divulgadas, iniciou a polêmica de fenômeno natural versus feito pelo homem. Os estudiosos afirmavam que as formas geométricas haviam sido formadas por "agentes naturais". 
Após uma década de explorações, mergulhadores já haviam localizado oito grandes estruturas, incluindo um platô de quase 200 metros, assim como uma pirâmide semelhante às astecas e maias (constituídas de 5 andares e alinhadas com os pontos cardeais).
Em 1997, o dr. Masaaki Kimura, professor universitário com PhD em Geologia Marinha, publicou A Continent Lost in the Pacific Ocean, onde defendeu a teoria de se tratavam de ruínas submersas de uma civilização extinta. No mesmo ano, uma equipe da universidade realizou estudos no sítio arqueológico.
Em 4 de maio de 1998, partes da ilha e das ruínas foram sacudidas por um terremoto. Depois do abalo, foram realizadas filmagens submarinas, nas quais se constatou que haviam surgido novas estruturas semelhantes aos zigurates da Mesopotâmia. Também surgiram pedras com entalhes, ferramentas e uma pequena escadaria. A hipótese de formação natural tornou-se, então, pouco plausível.



O terrremoto também revelou, 18 metros abaixo da superfície, um rosto de pedra gasto pela erosão das águas semelhante aos moais da Ilha da Páscoa.








3. Datação do território: há 6.000 anos, a cidade estava no continente asiático. A progressiva elevação do nível do mar submergiu toda a região, e agora as ruínas estão a aproximadamente 120 quilômetros do continente.

4. Datação das ruínas: a cidade submersa de Yonaguni é provavelmente a construção mais antiga do mundo, com quase duas vezes a idade das pirâmides do Egito. 
Sua datação aproximada é 11.000 AC, ou seja, seriam ruínas de uma civilização ANTERIOR à Idade da Pedra. A cidade foi construída quando, teoricamente, o Homem ainda andava agachado e a recém começava a entalhar os primeiros artefatos de pedra...



Fonte (de onde todos os textos parecem ter sido retirados):

2 comentários:

Agradecemos seu comentário, foi lido com carinho! Volte sempre!