sábado, 8 de julho de 2017

Aqui Jean Rieve...

Aqui Jean Rieve, repórter e personagem...

Olá a todos.
Como muitos já sabem, minha autora sempre ocupada e na correria resolveu me dar vez e voz.
Ela descobriu que, quando vai escrever como ela mesma, seja no perfil do Face ou nas páginas, as palavras de repente somem, faltam, ou se atrapalham, por serem remoídas demais.
No entanto, ao me fazer falar, seus dedos voam e não há hesitações. Ela sabe me fazer falar. Com facilidade. Sobre qualquer assunto.
Então, em inúmeras situações a partir de agora, ela falará através de mim, Jean Rieve, um jovem repórter - um foca - que foi a Porto Alto seguindo uma foca.
Entrei no enredo como personagem secundário, alguém para relatar as coisas e servir de "cola" em algumas situações. Mas descobri minha própria personalidade e desenvolvi minhas perplexidades, sendo que a maior de todas é: como eu me meti nisso? Pretendia apenas, na hipótese mais otimista, acompanhar Douradinha até a reserva ecológica, e depois voltaria a Paris para seguir com minha lenta tentativa de escalada até a visibilidade jornalística...
No entanto, desde que embarquei no Cisne, todas as hipóteses pararam de valer, porque uma realidade ainda mais louca passou a me acompanhar.
Tarilianos podem se tornar grandes amigos? Sim.
Podem salvar a vida de quem pareciam odiar? Sim. Desejo boa viagem a Giles, em seu retorno a Tarilian. Tomara que ele consiga alcançar seus objetivos.
Lendas existem? Sim!
Em Tarilian, existem Senhores com habilidades mentais fantásticas, existem Casas, Linhagens e zaminors. Merine existe, e manda seus Senhores como embaixadores para a Terra, para garantir que nossos mundos se entendam o melhor possível.
Na Terra, gelatinas vermelhas matam, lentes de cristal curam, barcos voam, serpentes marinhas existem... Deuses. Eu só vim acompanhar uma foca! A vida dá mesmo muitas voltas.

Bem, para quem quiser dar um oi, meu perfil no Face é Jean Rieve, obviamente. Me procurem lá!

terça-feira, 6 de junho de 2017

Maravilhas do Mar: Estrela de Plumas



E então vi um vídeo bem legal e pensei: nossa, faz tempo que não posto nada sobre as Maravilhas do Mar! Fui verificar no blog e caí de costas. É, faz tempo. Um ano, quatro meses e quatro dias.


Enfim, o vídeo que me chamou a atenção é este aqui abaixo, que aparecia com o título de "Palm Tree Fish". Fui procurar referências sobre o bicho e - surpresa! - praticamente só apareciam peixes sendo comidos sob palmeiras...



Cavouquei um pouco mais e descobri que o bichinho na verdade se chama "Feather Star" = estrela de plumas. Também não é peixe, mas um crinoide, primo distante e cheio de estilo das estrelas-do-mar. Vivem desde águas rasas até grandes profundidades.





São animais extraordinariamente antigos. Hoje, existem apenas cerca de 600 espécies de crinoides; no passado, foram muito mais abundantes. Algumas camadas de calcário datadas do Paleozoico são quase inteiramente constituídas por fragmentos desses animais.